sábado, 16 de novembro de 2013

Você está sendo roubado

Já faz bastante tempo que percebemos que os preços fugiram do controle aqui no Brasil, e da pior forma. Temos os carros mais caros do mundo, os eletrônicos mais caros do mundo, a pizza mais cara do mundo, os imóveis mais caros do mundo, e por aí vai. Só não temos os salários mais altos do mundo.

Há alguns meses o New York Times dedicou uma reportagem ao Brasil com uma manchete cheia de espanto: "Brasil, o país onde uma pizza custa 30 dólares!". A reportagem critica também o fato de um hotel fedorento no Rio ter o desplante de cobrar 250 dólares por uma diária.

Caminhando por Poços de Caldas no último final de semana cheguei a um restaurante na Praça Dom Pedro II. Lugar gostoso, bem decorado com motivos mexicanos, com atendentes atenciosos e simpáticos, mesinhas na calçada. Comi o cardápio do dia com arroz, tutu de feijão, couve na manteiga, ovo frito e salada mista com uma bisteca de porco simplesmente deliciosa. Cafezinho e sobremesa (doce-de-leite com coco) faziam parte do pacote. Paguei 6 reais! Isso mesmo: SEIS REAIS!! (taí a foto para comprovar). Vale ressaltar que o local era um restaurante típico da cidade (não era nenhum lugar subsidiado), aprazível, e que o serviço e o produto eram realmente bons. Na minha cidade com 6 reais eu consigo tomar, no máximo, um cafezinho. Em São Paulo, com este dinheiro não se consegue nem estacionar o carro.

Também gosto muito de visitar a histórica São Luiz do Paraitinga. No restaurante self-service ao lado do mercado, que tem uma varanda no segundo andar e vista para o rio, é possível comer à vontade (com variedades de saladas e carnes) pelo preço fixo de 14 reais! Quase o mesmo preço de alguns cafés do Starbucks. Em São Paulo dificilmente se compra um sanduíche com este dinheiro.

Eu sei que somos nós mesmos que alimentamos esta economia perversa. Que boicotes não funcionam na nossa cultura. Que sempre existe alguém disposto a pagar o preço abusivo. Que nos sujeitamos a ser extorquidos devido à falta de opções. Mas, é muito triste...


6 comentários:

Oliveira Santos disse...

Sim, tudo caro, tudo abusivo, tudo muito, mas muito caro, e a qualidade péssima e mal atendimento, mas como existe gente pra todo tipo de mercado e uma minoria que nada em dinheiro, e o restante é o povo é que se lasca mesmo!!!
Quanto ao restaurante de Poços foi um achado, e que comida apetitosa caseira e cheirosa, só lá mesmo.

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Isto é uma VERGONHA! Como diria o Boris ... Vc está certo ... o problema é nosso mesmo ...

Marcos Campos disse...

Muito triste mesmo ... e vc tem razão, a culpa é nossa !
Hug !

Anônimo disse...

SEIS? Isto é comida em miniatura?
Já morei em quase todas as capitais do sul e sudeste e realmente por este preço não consigo comprar nem um sanduíche.

Só lembrar que uma coisa são os preços exorbitantes pagos por comidas de grandes redes que escondem ingredientes de baixa qualidade por trás de uma marca bem posicionada. Outra coisa é comida de verdade que é cara até para cozinhar por conta própria em casa.

Anônimo disse...

Acho que no Brasil isso deriva de falta de educação mesmo, não se joga lixo no lixo, não se faz reserva de dinheiro para emergências e, portanto, gasta-se mal e sem culpa, até porque nem se sabe que se está gastando mal tamanha a disparidade do custo de vida nas grandes cidades, ou como diria um amigo meu, nas grandes prisões que se tornaram as cidades grandes.

Anônimo disse...

Um amigo mochileiro doido resolveu viajar região amazônica do Brasil e Peru. Como morou um tempo na Argentina quer ir de Lima para Buenos Aires em ônibus. Está desesperado com os preços no Brasil.1/5 do orçamento somente com transporte no Brasil (2 barcos e 1 ônibus). O mesmo valor paga TODO o transporte pelo Peru e de Lima até Buenos Aires em ônibus! Uma viagem com o mesmo tempo de duração na região amazônica do Peru em Barco sai a uns 70 reais e com refeição (que não é essas grandes coisas)e no Brasil 350 reais! E sempre diz que os ônibus brasileiros estão protegidos sobre um monopólio descarado e que são horríveis pois são caros, sem conforto e imundos. Na Argentina o serviço que aqui pagamos como melhor é tido como comum. Todos com poltronas melhores, 2 andares, refeição, água e café liberados. Conversando com ele pude perceber como viajar pelo Brasil é caro! Minha viagem a Natal saiu mais caro que ir a NY!