quarta-feira, 22 de setembro de 2010

O Mr. Ed

Se pedissem para todas as pessoas do mundo darem as mãos em ordem de afinidade, talvez eu e o Mr. Ed ficássemos cada um em um dos extremos da fila. Somos completamente diferentes. No jeito de ver as coisas, no modo de vestir, no gosto musical. Em tudo. A vantagem é que se resolvessem fazer uma grande roda das pessoas de mãos dadas nós ficaríamos exatamente um do lado do outro unindo a grande fila em um círculo.

Ele acorda às 5 da manhã. Às 5 e meia já começou a correr. Nas corridas, sempre encontra com um monte de gente com cara de ontem voltando das baladas. Às 7 ele normalmente está na piscina. É o ambiente onde ele se sente mais à vontade. Acho que se pudesse ele nadaria o dia inteiro. Eu já disse que mais dia menos dia ele vai começar a desenvolver guelras. No final do dia, ele começa a apagar por volta das 8 da noite. Às 9, se ainda não foi para a cama, vira um zumbi.

Ele não liga para grifes, para os últimos lançamentos musicais, para tecnologia, para moda. Não usa celular. Ele já leu este blog umas 2 ou 3 vezes, mas só porque eu o coloquei na frente do computador e mostrei para ele o que eu estava fazendo.

Eu achava antes que para conviver com alguém a gente tinha que ser muito parecido. Hoje não tenho a mesma opinião. Conviver com o oposto exige um exercício diário de paciência e tolerância que faz muito bem. Às vezes é muito difícil, mas o resultado final é sempre positivo. E com maturidade a gente aprende a trabalhar os pontos de conflito e evitar os desgastes.

Há 3 semanas eu me despedi do Mr. Ed no aeroporto de São Paulo com um abraço forte e demorado. Ele está na Espanha percorrendo o caminho de Santiago de Compostela, pelo simples prazer de caminhar. Feliz da vida por caminhar 30 a 40 quilômetros por dia carregando nas costas uma mochila de 7 kg. Feliz da vida porque em 7 kg ele conseguiu colocar mais do que ele precisa para viver. E eu estou aqui tentando não enlouquecer nestes 15.840 minutos que ainda faltam para encontrá-lo novamente.

20 comentários:

marta matui disse...

Que lindo!

Anônimo disse...

os minutos passarão e logo mr. ed estará de volta, rs...sei exatamente o que significa compartilhar, isto é muito bom, é viver. have a nice day!

Paulo Braccini disse...

Super lindo tudo isto ... parabéns aos amigos Lu e Ed ...

bjux

;-)

Diego disse...

Que coisa fofa!

Rodrigo Teixeira disse...

Que lindo, lucianão!

Papai Urso do Interior disse...

Uma das coisas mais lindas que já ouvi, relacionamento é, foi e sempre será um exercício de tolerância como vc bem falou, o não querer mudar ou adequar o outro às nossas regras foi outro achado perfeito nos dias hedonistas que vivemos...

Thyago disse...

Eu ficaria feliz se tivesse que esperar "só" 15840 minutos para rever meu namorado. Que saudades sinto do meu :)

[ joe ] disse...

Que texto incrível, cara.
Que nem o tal círculo que você cita. Pega as duas pontas do texto e dá um nó perfeito, é lindo em todo a circunferência.

Parabéns pela graça alcançada. Muito especial isso aí que você tem!

[j]

CriCo disse...

Eu tenho um Mr. Ed na minha vida atualmente. Começou com paixão bem da carnal, mas agora a gente achou melhor deixar tudo no platonismo. E foi muito melhor assim. A gente é muito diferente e muito parecido ao mesmo tempo. Um não consegue viver sem o outro hoje em dia, pelo menos eu não consigo. Há duas semanas atrás nos separamos por motivo de saúde e foi duro. Mas agora está tudo bem e estamos mais juntos do que nunca. Espero que esta história não termine tão cedo.

TONY GOES disse...

É o amooooor

Anônimo disse...

Lindo! Sou daqueles que ainda acreditam em relacionamentos...

Marco disse...

da série trechos que valem o post:

"A vantagem é que se resolvessem fazer uma grande roda das pessoas de mãos dadas nós ficaríamos exatamente um do lado do outro unindo a grande fila em um círculo."

Introspective disse...

Seu texto é uma inspiração bem-vinda para aqueles que têm uma lista de requisitos para um namorado o mais parecido possível com elas... o que de repente nem é o melhor caminho, muito menos o único!

Gui Sant'Anna disse...

Uau. Muito legal seu texto e sua dedicação :)

Émerson disse...

Difícil é encontrar as palavras para expressar o que existe. Encontrar o que existe e não o que é desejado. Viver o instante e não esperar acontecer. Alegra-me quando presencio a vida em palavras ou em fotos.

Anônimo disse...

Luciano, fiquei emocionada com seu texto maravilhoso. Vcs realmente se merecem! E eu sou uma pessoa privilegiada por ter feito o Caminho de Santiago de Compostela com o Mr. Ed, aliás o 4º caminho que percorremos juntos, podendo desfrutar de sua presença amiga, solidária e sincera. Abraços a vcs.
Márcia - São José do Rio Preto

Luciano disse...

@Márcia
O Ed me contou um monte de histórias da caminhada - que experiência inesquecível!! Que legal que vocês vão ter esta aventura para relembrar sempre. Um beijo!
**

Dino Costa disse...

Eu gostei deste post. Muito franco de sua parte e verdadeiro. Tambem vivo com alguém com quem lidar com diferencas é uma experiência diária...sei como é.


Ps- Também quero fazer o caminho de Santiago.

CIELLO disse...

a vida traz mistérios de convivência e tolerância que desconhecemos até que descobrimos que ele, "O CARA", era quem precisavamos para compartilha-la e encontrar nossa essência. Bjo carinhoso!

Margot disse...

Oi Luciano. Já li muito dos seus posts e desde que te descobri não perdi nenhum, comentando ou não. Mas, nunca tinha lido nada de sua vida "tão pessoal". Espero que vc ainda viva com o seu "Ed" e que vocês tenham um relacionamento como os das últimas postagens. Fico feliz por você Luciano. Ter um companheiro deve ser gratificante nos bons momentos ou não. Beijão.