sábado, 2 de fevereiro de 2013

Nó matrimonial

As fichas corridas de Marcela e de Kelly não são invejáveis - uma cumpre pena por assassinato e a outra por extorsão mediante sequestro. Mas isto não as impediu de protagonizar um momento histórico: a primeira união estável homoafetiva oficial dentro do sistema prisional do estado de São Paulo. A julgar pela animação das noivas, das famílias, e das outras detentas, outras uniões se seguirão. Houve um tempo em que isto causaria espanto - mas este tempo é enterrado cada vez mais fundo em nossa História.

Um comentário:

Lucas T. disse...

Suzane Von Richthofen, Ana Carolina Jatobá e Elise Matsunaga. Só gente boua na penitenciária.