sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Bibi - Histórias & Canções


A tecnologia do atual estado da técnica já permite que artistas sejam projetados em hologramas no meio de um palco, e não vai demorar muito para que o espectador possa receber uma imagem tridimensional do artista em sua sala de visita para um show particular. Mas, enquanto isto não acontece em escala comercial, temos as transmissões de imagem de alta definição em tempo real que já não são novidades há muito tempo. Ontem fui ver de perto o resultado do projeto de transmitir uma apresentação (o show Bibi - Histórias & Canções) em tempo real diretamente do Teatro Frei Caneca para 29 salas de cinema do Brasil. Assisti no CineFlix, em São José dos Campos.

Tecnicamente, é perfeito. Imagem e som impecáveis, 8 câmeras captando os melhores ângulos, e a gente assistindo à tudo como se estivesse no melhor lugar da sala. Mas, infelizmente, ainda não inventaram um jeito de criar aquela emoção que se sente simplesmente por estar no mesmo ambiente de uma estrela, aquela sensação resultado da mistura de admiração com espanto. É tudo muito bom, é ótimo estender a oportunidade para outras pessoas virem um espetáculo como este, mas o calor da presença faz uma falta gigantesca.

Eu já tinha assistido Bibi Ferreira ao vivo em duas oportunidades: em A Gota D'Água e em Piaf. Ainda não inventaram adjetivos para descrever a força da presença desta mulher. Em Histórias & Canções ela entra em cena elegante em um vestido preto com decote generoso e sem mangas, exibindo sem falso pudor o corpo que traz sem disfarces as marcas dos 90 anos de idade. Ela faz piadas com a própria idade, agradece o carinho do público com humildade, esbanja simpatia por todos os poros, e através do canto e de pequenas histórias pitorescas faz um retrospecto de quase um século de música.

É absolutamente incrível como a voz de Bibi Ferreira não parece ter envelhecido nem um pouco. Qualquer ouvinte consegue distinguir as gravações de Ray Charles ou de Frank Sinatra na juventude e na senioridade, mas Bibi Ferreira continua, aos 90 anos, com a mesma voz potente sem demonstrar nenhum esforço visível com o fôlego ou a respiração.

Nunca vou me esquecer de uma declaração recente que Bibi Ferreira deu a uma revista: "Andaram espalhando por aí que eu tenho 91 anos, e agora vai ficar difícil arrumar namorado".  Bibi Ferreira é simplesmente um assombro. Ela provavelmente é um daqueles ET's que vivem incógnitos entre nós como mostraram em Os Homens de Preto.

4 comentários:

Oliveira Santos disse...

Bibi é FENOMENAL!!!!! Pena que muitos não tem acesso, lembro-me de um especial na TV tenho em VHS tá bem velhinho, ela cantando uma música que fala de anjos em francês, lindo!!!!

Anônimo disse...

O curioso é que ela não é tão festejada quanto Fernanda Montenegro.

Margot disse...

Bibi realmente é espetacular. Piaf deve ter sido um espetáculo inesquecível... duas divas em uma só. Sem igual.

Abraços Luciano... bom domingo.

Anônimo disse...

essa mulher tem 90 anos? O_O não dava 75. Que coisa!