terça-feira, 2 de outubro de 2012

Terapia destrutiva

A Califórnia se tornou esta semana o primeiro estado americano a criminalizar as terapias reparativas para realinhamento de sexualidade. Parece coisa de filme de terror, mas não é incomum nos Estados Unidos que famílias tradicionais enviem filhos gays para estes acampamentos normalmente administrados por instituições religiosas conservadoras para uma lavagem cerebral. A proibição, é claro, não se deve somente ao fato de estas terapias serem ineficazes, mas principalmente por serem comprovadamente danosas.

Para mim, acreditar no poder destas terapias é mais ou menos como acreditar em tratamento psicológico para mudar a cor da pele ou dos olhos. É como acreditar que se pode rezar um mês sem parar e no final acordar negro ou de olhos azuis.

12 comentários:

Margot disse...

Só os termos "realinhamento sexual" é de estremecer qualquer cidadão. É como se individualidade nunca existisse.

Vc tem razão... é um horror.

Beijos

Diogo Nascimento disse...

Olá, Luciano. Encontrei teu blog por acaso faz algumas semanas e acabei me interessando por ele. Comecei, então, a ler desde o teu primeiro post (o que me fez rir quando você, em um determinado post, disse que fez com o blog do Tony Goes exatamente o mesmo que eu estava fazendo) e agora acompanharei diariamente. Resolvi escrever este comentário - por sinal o meu primeiro em algum blog - por estar passando um momento complicado em casa: tenho 21 anos e há pouco mais de uma semana resolvi contar para os meus pais sobre minha sexualidade e, para a minha admiração, tive que ouvir uma proposta de tratamento. Me entristeceu ouvir isso, porque mesmo esperando uma reação contrária não imaginava que chegaria a esse extremo de ignorância. Mas eu sei que este mal entendido não é um problema só deles; é maior e mais complexo. Por isso, quando vejo/leio notícias como essa fico feliz por saber que, mesmo paulatinamente, as coisas estão tomando um rumo melhor. Que nós possamos ver mudanças mais concretas aqui no Brasil também.

E que bom que existem blogs como o teu.

Abraços, Luciano.

Luciano disse...

@Diogo:
Cada vez mais eu me convenço que nossos pais só querem o nosso bem e não querem que sofremos mas não têm ideia do que fazer para ajudar. A primeira coisa que passa pela cabeça deles é extirpar o problema, como se fosse uma ferida que pode ser arrancada. Eles são de uma geração onde era quase impossível ser gay e ter uma vida plena e feliz. O mundo mudou e não é fácil para eles perceberem isto pois eles continuam naquele mundinho onde sempre viveram. Felizmente para mim, para você, para nossos amigos, o mundo nos dá hoje a oportunidade de mostrar que somos gays e temos orgulho disto, e podemos andar de cabeça erguida.
A única aceitação e aprovação que precisamos é de nós mesmos. Naquele ponto em que olhamos para nós mesmos e gostamos do que vemos, tudo começa a mudar.
Abraço e espero vê-lo sempre por aqui!
**

Anônimo disse...

O que faz alguém querer curar a homossexualidade dos outros? Freud explica!

((ADRIANO)) disse...

PARA DIOGO NASCIMENTO:

Parabéns pela coragem, quando olhar pra trás verá que se assumir foi uma das melhores coisas que já fez.

Esse sofrimento que está passando só vai te fazer mais forte.
Muito boa sorte na sua jornada.

AliKerouak disse...

Diogo, força, resista!

A barra vai ficar pesada para o seu lado, mas admiro muito a sua coragem e clareza. Tenha certeza, nos momentos mais difíceis, que a verdade SEMPRE é o melhor caminho.

No futuro vamos nos orgulhar desta luta.

Abraços!

Dimas disse...

Luciano - eu quero ser realinhado!
Por um homem alto, peludo e bem discreto, acima dos 45 anos!

Só levando na brincadeira absurdos como o tal realinhamento, só espero que não apareça no Brasil alguma igreja propondo um acampamento para mudar a orientação sexual.

Margot disse...

Para o Diogo..

Oi Diogo, que bom que vc veio parar aqui com o Luciano e resolveu falar. O "Muque" é tdb.
E força rapaz... sua felicidade é o que importa.
Como disse o Luciano, nossos pais são de um tempo que já se foi.Merecem respeito, assim como todos nós, mas, que bom que você e muitos outros tem a clareza de mente para se aceitar e buscar vida própria.
Seja feliz e tenha cuidado no caminho.
Abraços

Oliveira Santos disse...

Diogo Nascimento coragem, e que tudo dê certo pra você, uma coisa é verdade como disse o Luciano nossos pais querem o melhor para os filhos, procure entende-los, mas siga o que o seu coração manda, se você está preparado para este momento na sua vida, vai em frente. Cada um tem o seu tempo. Quanto a matéria sobre terapias, é uma lástima, a pessoa já nasce assim, como vai mudar algo com o que já nasce? Só no futuro mesmo que todos poderão ser o que quizerem e ninguem ligará para nada!!! Mas não estaremos aqui, é no futuro mesmo século 30, 40, 50 60 sei lá!!!!

Diogo Nascimento disse...

Poxa, gente, obrigado pelas palavras. Não esperava isso. E, Luciano, obrigado pela atenção.

É confortante ler essas coisas de pessoas com um olhar de fora e também experientes. São os modelos e exemplos de "gente como a gente" que precisamos de vez em quando para fazer as coisas de forma mais sensata.

Abraços!

railer disse...

triste ver que isso ainda existe, mas que bom que as propostas de criminalização estão começando a surgir.

railer disse...

@diogo,
legal mesmo você escrever sua história. cada um tem o seu tempo para absorver e conversar abertamente sobre o assunto. mesmo que a primeira reação não tenha sido boa, quem sabe com o tempo, diálogo e amor as coisas não se resolvam.
torço por você.
abraços!