sábado, 12 de abril de 2014

Hawaii



Se você também ficou perturbado com a tensão sexual sutil das cenas deste trailer do filme argentino Hawaii, então reserve uma horinha neste seu final de semana para conferir este filme que é muito bem feito e delicioso em todos os detalhes, e pode ser visto na íntegra aqui.

9 comentários:

Oliveira Santos disse...

Ai que delícia de filme, fiquei assim, ofegante!!!! Que vontade de amar e ser amado!!!

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

salvei o link e vou assistir ... thanks

Anônimo disse...

Não consegui assistir pelo teu link, mas achei no youtube
https://www.youtube.com/watch?v=FUC_GoCMHNI

Marcelo Faria disse...

Já vi e recomendo, ótimo filme, daqueles que ficam na sua cabeça por dias...

Anônimo disse...

Interessante deve ser este filme:
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=2QzIo3_wKHw
Sobre a vida de dois caras militares gostei foi da musica de fundo.

Anônimo disse...

Este filme é muito gostoso de se ver. É lento, contemplativo, provocativo. Tem atuações excelentes,fiquei impressionado, tamanha a gama de emoções que viaja pelos rostos dos protagonistas e pequenos gestos que conseguem expressar mais que palavras. É pra ver e rever, e talvez recordar de tempos passados, da infância, da descoberta do amor. Se alguém se interessar, há também o filme "Plan B", do mesmo diretor, que conta com uma trama que se desenvolve de maneira semelhante, só que desta vez entre dois "héteros" que acabam se apaixonando.

| Diego disse...

Querido ótima indicação, delicia de filme, sem clichês... Muito realista, quem nunca não se pegou em algumas das situações do filme! Adorei mesmo!!

Giuliano Nascimento disse...

Já posso me culpar e me sentir um insensível? Porque te contar...

...enfadonho, a música achei exagerada, e um tanto pretensioso enfim. Bem resolvido seria se optasse por fazer um curta.

Anônimo disse...

Giuliano simplesmente expôs de modo certeiro o que eu senti!

Que filme mais preguiçoso, demorado, sem um ponto-fim, todo cheio de uma delicadeza pretensiosa - e chata.

A ideia de um curta é brilhante, porque se for pra enxugar a história não sobra nem 20 minutos.

Mas que esse Martín é a coisa mais deliciosa do mundo não há como negar. Me apaixonei por ele no primeiro diálogo, com essa voz toda grave e esse semblante de muleque sapeca, que sabe bem das coisas (inclusive que comprova isso na cena da chuva, querendo "lavar roupa" - essa cena sim, merece ser revista muitas vezes, rs).