quarta-feira, 30 de abril de 2014

Hoje eu quero voltar sozinho


Acho que já se pode afirmar sem errar muito que Hoje Eu Quero Voltar Sozinho é um pequeno fenômeno. Na minha região o filme está em cartaz em horários limitados de sessões cult e os ingressos, que se esgotam rapidamente, estão praticamente sendo disputados a tapa.

Em todos os pequenos detalhes é possível perceber o esmero da produção que, apesar de todo o cuidado, não resultou pretensiosa. O filme encanta pelo aspecto de simples bem acabado. O trio de adolescentes que é a mola central do filme é muito talentoso. Os diálogos naturais e as atuações convincentes fizeram com que muita gente fosse googlar o Guilherme Lobo logo após assistir ao filme para saber se ele é realmente cego.

O diretor teve uma preocupação grande, cujo resultado foi muito bem recompensado na tela, de não sexualizar os adolescentes (quem não se lembra daquelas insuportáveis comédias adolescentes americanas da linha de Porky's?) Com isso a história adquire uma aura quase lírica e os pequenos dramas são tratados com uma inocência cativante. Ao final do filme a gente se descobre apaixonado pelos personagens.

2 comentários:

Oliveira Santos disse...

Este filme deve ser bem interessante, tem conteúdo passa uma mensagem, quero assistir depois sim.

Anônimo disse...

Tenho 38 anos e o filme me tocou profundamente pela simplicidade e pela abordagem tão natural da homossexualidade. Quem dera que, na minha adolescência, as coisas fossem assim... Numa época em que há sexo fácil por toda a parte, é importante tentarmos resgatar a inocência...Fábio Launiz