segunda-feira, 6 de abril de 2015

A nova geração

Dois rapazes do ensino médio se beijam no recreio e são suspensos das aulas. Colegas e outros alunos da escola se reúnem e fazem protesto contra a atitude homofóbica da diretoria do estabelecimento de ensino. Aconteceu em São José do Rio Preto, no oeste do estado de São Paulo.

São acontecimentos como este que mudam o mundo e dão forma ao novo futuro, e têm mais alcance e resultado prático do que quaisquer políticas inclusivas impostas pelo governo. Porque o combate à homofobia é mais eficaz quando feito de dentro para fora, movido por convicções pessoais e amparado no anseio de um futuro melhor para todos.

6 comentários:

Jorge Gomes disse...

BRAVO!!!

Lucas disse...

Esse tipo de coisa dá uma alegria imensa <3

Anônimo disse...

Moro a meia quadra da escola onde estudei durante a minha infância e adolescência inteiras. Me lembro do primeiro beijo, do primeiro namorado(a), das mãos dadas no pátio na hora do recreio, das ficadas: dos outros, é claro. Eu não tive esse direito. Eu apenas observei, fiquei de coadjuvante. Eu apenas sonhava. Eu era pressionado pelos outros meninos a ficar com meninas e sempre encontrava uma maneira de fugir rsrsrs.
Mas isso não me impediu de amar, platonicamente, é claro. Tive um grande amor platônico por um menino da minha escola que durou dos doze até os dezoito anos. Como uma relação gay naquela época (cidade de interior) não era se quer imaginada como uma possibilidade, lamentava não ser uma menina para poder namorá-lo, embora sempre tenha gostado de ser um menino. É muito bom ver que as coisas estão mudando apesar dos reacionários de plantão. Eu tenho 31 anos e sempre digo para mim mesmo que terei essa certeza no dia em que passar na frente do colégio e avistar um casal de meninos de mãos dadas ou se beijando onde eu costumava me reunir com meus colegas na hora do recreio. E como passo todos os dias por ali mais cedo ou mais tarde isso vai acontecer. Amém!

Obs: esse é meu primeiro comentário depois do teu retorno. Ai que saudade que eu estava Luciano...

Gera Souza disse...

Quem disse que não tem coisas boas acontecendo por esses "Brazis"

Obrigado por compartilhar!!

Beijão

Gera Souza disse...

Me desculpe o desabafo... voltei para fazer uma crítica: você não responde os comentários/mensagens que a gente coloca em seu blog!

Beijão

Anônimo disse...

Realmente através das novas gerações vai se mudando o que era tabu, a tendência é esta. Claro que falta muito, chegará um tempo que ser homo ou hetero não terá diferença, não sei se veremos isto normalmente pelas ruas, talves outras gerações.