quinta-feira, 30 de abril de 2015

Guerra


É uma sacanagem muito grande que duas categorias de servidores públicos que têm muito mais em comum do que podem imaginar estejam nesta situação de confronto tão cruel. Professores e policiais são classes de profissionais pouco valorizados, mal pagos, e que muitas vezes só conseguem enfrentar a batalha do dia a dia por muito amor ao avental ou à farda.

A função primordial da polícia é proteger a integridade dos cidadãos e do patrimônio público e privado. A repressão a uma multidão de manifestantes enfurecidos é uma operação esperadamente violenta, não importa quão nobre a causa e quão dignos e íntegros sejam os manifestantes. Somem-se a isso os fatos de que nossos policiais têm treinamento precário e que nossa polícia é cada vez mais violenta (pela simples razão de que nossa sociedade é cada vez mais violenta).

Nesta batalha campal em curso em Curitiba é muito fácil culpar a polícia como se ela estivesse do lado do governo. A polícia não está do lado do governo e nem está contra os professores, ela está do lado da ordem.

Eu me recuso a tomar lados. Apoio a causa dos professores e entendo o trabalho da polícia. E sofro de ver estas duas categorias de servidores públicos se confrontando em praça pública enquanto os verdadeiros inimigos erguem mais um brinde no conforto de seus gabinetes murados.

3 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Concordo com vc qto à luta dos professorres e tb qto à ação policial. Acrescento, no entanto uma questão qto à classe dos professores e algumas outras do funcionalismo público [ressalte-se q falo de cadeira, pois sempre fui funcionário público federal da área de saúde]: o problema maior desta e de outras categorias, qto a tudo isto, reside no eterno envolvimento da causa pelos pelegos sindicais ... tenho total aversão a estes profissionais oportunistas q usam o sindicalismo para cooptarem com o poder e com os patrões em troca de benécies pessoais e outras coisitas mais ... Veja q todos os lideres sindicais de expressão, mais cedo ou mais tarde, se tornam deputados, senadores e até presidente da república ... o resultado disto nós conhecemos.

Beijão

Luciano disse...

Você tem razão, Paulo. Basta olhar a biografia de quem está no Congresso hoje - uma quantidade enorme de políticos agiu de coadjuvante na luta dos outros só para tirar proveito próprio. É lamentável. Uma podridão vergonhosa, com honrosas e poucas exceções.

Anônimo disse...

Vdd concordei com o texto é um turbilhão de situações de ambos os lados e contextos e fatos.Cenas de guerra um horror mesmo, estamos vivendo dias e períodos tão complicados noto que desde o ano dois mil, muito avanço tecnológico, mas o lado humano pessoal não só aqui no Brasil como no resto do mundo tudo muito complicado e altamente explosivo!Tem horas mesmo : Para a terra que eu quero descer!