segunda-feira, 2 de julho de 2012

Existe pecado ao sul do Equador

Os jornais noticiam o crescimento das denominações evangélicas e o encolhimento da igreja católica no Brasil. É interessante acompanhar esta dinâmica, especialmente considerando que as religiões são as principais promotoras e fomentadoras da homofobia.

Toda religião tem um lado muito bonito que envolve caridade, fazer o bem, ajudar o próximo, e se esforçar para ser uma pessoa melhor. Mas tem um lado extremamente negro e cruel que é o conceito de "pecado" e de "punição divina". Há muitos séculos que já nos organizamos de forma civil e jurídica e que estes conceitos foram suplantados pelas instituições do crime e da pena, devidamente regulamentadas e periodicamente revistas para acompanhar nossos avanços. Mas o papel da religião como controladora da sociedade, que não tem mais nenhuma razão de ser, resiste a ser enterrado.

Os pais do americano Tyler Clementi, o garoto gay que se matou pulando de uma ponte depois de ter sido filmado por um colega da faculdade, estão empreendendo uma verdadeira cruzada para que a homossexualidade deixe de ser considerada um "pecado". O casal, que é muito religioso e tem outro filho gay, encontra-se na mesma situação extremamente desconfortável de Mary Griffith, o personagem de Sigourney Weaver em Orações Para Bob - aquele momento em que descobrem que o conceito religioso de pecado é uma grande bobagem e que o filho amado poderia estar ainda vivo hoje.

As igrejas não vão mudar sua posição, pelo menos não nos próximos novecentos anos. E a homofobia vai continuar sendo fomentada pelo ódio dos religiosos fundamentalistas que na nossa sociedade moderna se torturam por não conseguir seguir as normas que pregam enquanto invejam os que as desrespeitam.

6 comentários:

Margot disse...

As religiões subestimam a inteligencia do povo. Só crentes cegos e desprovidos de inteligencia própria, ainda creem na existência de "pecado" como preconizam as religiões.
Fico pensando... "que e como será que eles pensam...e se pensam?"
abraços Luciano

Hermes Batista disse...

Venho acompanhando o seu blog já faz alguns dias e confesso que estou viciado. Gosto muito das coisas que você escreve. Parabéns! (...) Infelizmente ''as pessoas'' tem um conceito muito errado de religião. Usam a fé como desculpa para incitar o ódio e atitudes tão horríveis, como a homofobia. Em nome de um falso amor cometem muitas atrocidades e isso é triste.

dudufs disse...

Se tu olha para os dados, aqui no Brasil, por mais que o número de evangélicos tenha aumentado, o número de total de cristãos tem diminuído, e crescido o dos que não declaram religião.

railer disse...

o problema, como acho que você já comentou no blog tempos atrás, é que os tempos evoluem mas a igreja fica presa a um livro escrito há milhares de anos e ainda o interpreta ao pé da letra...

uma pena. uma organização que prega o bem e tem este lado bonito de devoção se deixar levar por bobagens ultrapassadas.

Fernando Gouvea disse...

Com a Igreja Católica perdendo terreno acho que está muito longe dia em que eles católicos e pentecostais vão se unir. A Igreja é bem capaz disso. Guardadas as devidas proporções, Lula não tá de mãos dadas com o Maluf? É tudo a mesma coisa. O fim(deles) justifica os meios.
Abraço

Oliveira Santos disse...

O fanatismo religioso cega qualquer um, em qualquer parte do mundo! Vamos ver no que vai dar tudo isto daqui alguns anos!