sexta-feira, 13 de julho de 2012

Cabra-macho


Ainda sonolento pela noite mal dormida por conta de uma gripe chatinha, abri o jornal de manhã já esperando as tradicionais notinhas sem graça sobre a sexta-feira 13. E me deparo com esta notícia incrível de aceitação à diversidade lá no interior do Ceará.

É a história de Victor Kláus Queiroz de Oliveira, de 23 anos, que foi maquiado e de salto alto à formatura do curso de agronegócio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), em Quixadá. A atitude foi encarada com extrema naturalidade por todos, inclusive pela diretoria da escola. Victor é excelente aluno, carismático e querido por todos, e sempre foi aceito exatamente como é. Por ser querido, foi escolhido pelos colegas para ser o orador da turma e falar em nome da classe.

Esta é uma lição a ser aprendida inclusive pelas instituições de lugares tão avançados quanto a Califórnia, nos Estados Unidos, onde as escolas costumam ser extremamente homofóbicas. Por outro lado, é irônico que o exemplo não venha de São Paulo ou do Rio de Janeiro, tradicionalmente os centros mais liberais do país, mas do interior do nordeste - uma região marcada pelo machismo e pela tradição e também, como comprova o Victor, por pessoas de extrema coragem.

13 comentários:

Cocada.g disse...

Nossa que coragem hein! Parabens Victor! Queria eu ter essa sua coragem.

Baiano disse...

Isso serve para que todos fiquem atentos, enquanto na Av. Paulista, volta e meia acontece um ataque homofóbico, ocorre um caso desse no interior do nordeste.
Embora a Av. Paulista e Ipanema continuem sendo pontos de proteção para a liberdade individual, temos sempre que observar esse país imenso, e exigir cumprimento da lei, do norte ao sul.

Margot disse...

Extremamente emocionante.....
É preciso se conhecer e se aceitar inteiramente para uma atitude dessas. Ele é de dar inveja.
Melhoras Luciano
Abraços

Fernando Reis disse...

Impressiona a coragem do formando. Mais ainda, a informação de que tal evento não aconteceu nos estados do Sudeste ou do Sul, mas no Nordeste, sempre indicado como região atrasada e de gente ignorante. Tá na hora de mudar o discurso e perceber que a ignorância, o racismo, o machismo e a homofobia não escolhem lugares, regiões e nem dependem de renda ou estado social: está sempre dentro da mente e do coração.

Alikerouak disse...

Bege. E feliz!

Aldo disse...

Adorei saber disso. Emocionante mesmo
Parabéns pra ele e pra todos que o conhecem.

...até breve...

Anônimo disse...

O Ceará tb teve a primeira travesti que conquistou um doutorado no país!!! Viva o Ceará!!! Bicha aqui balança peito, dá pinta, entra de saia em Shopping Center, beija na boca, anda de mãos dadas, isso sim é um Estado!!!!

Anônimo disse...

Querido autor do blog, vc precisa vir ao Ceará. Garanto que ficará passado com as conquistas GLS aqui!

Anônimo disse...

Luciano, conheço uma cidadezinha do interior do Piauí que já teve uma prefeita travesti. São Paulo e Rio, como metrópoles que são, já deviam mostrar mais serviço ao resto do país...

Dimas disse...

Parabéns ao querido Ceará (onde moro há 09 anos), que dá um exemplo de aceitação e civilidade.

Que sirva de exemplo ao resto do país!

Anônimo disse...

Nossa, me emocionei.

Oliveira Santos disse...

Rompendo MURALHAS!!!!!

railer disse...

muito bacana!