segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Mato Sem Cachorro


Eu não sou grande fã das comédias românticas americanas com bichos - geralmente cachorros - que "pensam" e "conspiram" para seus donos ficarem juntos e fazem toda espécie de gracinha animal. Felizmente o brasileiro Mato Sem Cachorro não se encaixa nesta categoria. É boa diversão, ágil, bem escrito e bem realizado, engraçado, e o cachorro Guto é só um cachorro - um personagem importante mas que não ganha a faculdade de "pensar" e "conspirar" para unir seus donos (Bruno Gagliasso e Leandra Leal, ótimos, e que têm a pitada certa de ingenuidade para o papel).

O filme não é para crianças, e a quantidade de palavrões cabeludos pode chocar até mesmo alguns adultos mais pudicos. Gabriela Duarte faz uma ótima participação como a garota de boca mais suja do que um bueiro, e Danilo Gentili solta palavrões com a naturalidade de quem respira.

O filme tem algumas sacadas geniais, como a cantora Sandy fazendo ela mesma e tendo a oportunidade de rir de uma piada de si mesma. Na história, o personagem de Bruno Gagliasso (que faz montagens musicais) está sendo processado por ter colocado na Internet uma montagem com cenas capturadas de um flagrante da Sandy que passa longe de confirmar a fama de certinha da cantora.

Uma grata satisfação foi ver a sala de cinema lotada no final de semana de estreia de um filme nacional, e perceber a reação positiva do público. Mato Sem Cachorro é ótima diversão para adultos.

2 comentários:

Oliveira Santos disse...

Esse Bruno é um gatão heim, acho ele muito tesudo mesmo, esses olhos azuis lindos!!!!

Anônimo disse...

Boa sugestão! Parece um filme bem legal.
Mudando de assunto, não tá na hora de um "Mostrando o Muque 3"?