quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Todas as mulheres que eu amei

Aos 80 anos de idade, Willie Nelson continua sendo um dos cantores americanos mais produtivos, chegando muitas vezes a lançar mais de três álbuns no espaço de um ano. Um dos principais responsáveis pela transposição da música caipira americana para o cenário pop, Willie Nelson já conseguiu imprimir sua marca a todos os tipos de música - seus CDs com regravações dos standards americanos vendem muito bem até hoje.

Willie Nelson é queridíssimo por cantores de todos os gêneros e tem atuado intensamente na causa pela igualdade de direitos dos gays e pela aprovação do casamento igualitário. Não só participou de campanhas como também gravou há algum tempo Cowboys are Frequently Secretly Fond of Each Other, música de letra explicita sobre cowboys gays.

Willie Nelson enfrentou problemas sérios no final dos anos 80 quando perdeu a maior parte de seus bens para pagar impostos sonegados ao longo de vários anos, e no começo dos anos 90 com o suicídio de um de seus filhos - mas nunca parou de lançar discos com uma frequência impressionante. Do final de 2011 para cá são quatro álbuns: Remember Me, Vol. 1 - com regravações de sucessos da música country americana dos últimos 70 anos, Heroes - com uma combinação de músicas novas e antigas cantadas quase todas em parceria com seu filho Lukas Nelson, Let's Face the Music and Dance - uma coleção de standards menos conhecidos (que inclui uma gravação inspirada de Twilight Time), e nesta semana de outubro está lançando To All The Girls....

To All The Girls... homenageia as vozes femininas que lhe fazem companhia, uma em cada faixa. São 18 duetos com vozes conhecidas como Norah Jones, Rosanne Cash, Wynonna Judd, Shelby Lynne, Loretta Lynn, Alison Krauss, Brandi Carlile, Emmylou Harris, Sheryl Crow, Carrie Underwood, Dolly Parton, e outras, incluindo sua filha Paula Nelson neste delicioso dueto de Have You Ever Seen The Rain? (original do Creedence).

Willie Nelson (feat. Paula Nelson) - Have You Ever Seen The Rain?

4 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Willie marcou minha mocidade ... ainda hoje sou capaz de sentar e ouvir horas suas canções antológicas ...

Oliveira Santos disse...

Que delícia heim, para ouvir a dois, em dia de chuva e frio, ótimo.

Anônimo disse...

Enfim, ótimas notícias.
[não por culpa do blogueiro, é claro, mas da realidade em que vivemos]
Um dia, entrei em uma loja de discos onde tocava a velha 'Stardust', cantada de uma forma indescritível. Fiquei paralisado e só ao final procurei saber quem ousava tanto. Era Willie, a voz mais feia e esquisita capaz de cantar da forma mais linda... qualquer coisa, sendo 'He was a friend of mine' sua interpretação mais diabólica.
O post merece ser investigado a fundo.

Anônimo disse...

Ótimas notícias.
Um dia, entrei em uma loja de discos onde tocava a velha 'Stardust', cantada de forma celestial e indescritível. Fiquei paralisado e só ao final fui saber quem era: Willie Nelson, a voz mais feia e esquisita capaz de cantar da forma mais linda... qualquer coisa [sendo 'He was a friend of mine' seu momento máximo].
Post a ser investigado em profundidade.