quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Saia justa, situação godê


Foi ao ar ontem o Saia Justa com a participação da Paula Lavigne discutindo sobre a polêmica das biografias. Segundo as apresentadoras, o programa foi o mais polêmico de toda a sua história (dá para ver aqui) e incluiu até um golpe baixo de Paula Lavigne que tentou usar a homossexualidade da apresentadora Barbara Gancia para constrangê-la.

No programa muito se falou dos Estados Unidos como exemplo de país onde as leis e a sociedade já estão mais evoluídas. O que nenhuma delas se lembrou foi que a disputa "liberdade de expressão" x "privacidade" já foi considerada recentemente em decisão da Suprema Corte daquele país. O caso envolveu a odiosa Westboro Baptist Church, processada pelo pai de um fuzileiro naval morto em combate que sentiu seu direito à privacidade invadido pela Igreja que fez um protesto horroroso no funeral do soldado. O caso foi acompanhado de perto por muita gente indignada pelo desrespeito da Westboro Baptist Church em um momento de luto e extrema dor em que a família de um soldado que sacrificara a vida pelo país precisava de privacidade.

O resultado: a Suprema Corte reconheceu o valor da privacidade, mas decidiu que a liberdade de expressão é um bem muito maior e mais precioso. Na época comentei aqui. A premissa é simples: em uma sociedade livre que pretende aperfeiçoar continuamente os mecanismos da liberdade, não é concebível alimentar monstros como a censura. A se atender à turma da Paula Lavigne, cria-se um monstro cujo poder ninguém pode prever onde vai acabar.

12 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Quem é Paula Lavigne eim? Ela pensa alguma coisa?

Jota Farr disse...

Fico no básico: É proibido proibir !(não é Senhor Caetano Veloso ??)

Jota Farr disse...

Só para tentar contribuir com algo mais realista sobre essa questão (porque ver a Paula Lavigne se descabelar é fogo!): recomendo a entrevista da Maria Adelaide Amaral, do Lira Neto e da Mônica Bergamo no programa Metrópolis da TV cultura, foi na segunda passada, dia 13 de outubro. Já está no site do programa.

Anônimo disse...

Bratz, você está mais por fora do que umbigo de vedete:
Paula Lavigne é o mais bem sucedido travesti brasileiro - e olha que, segundo a lenda, esses somam milhões, espalhados por novos e velhos mundos -.
O traveco Paula se destaca tanto na área econômica [comercial] quanto social [celebridade vip], mas no quesito artístico cedo botou a viola no saco.
Paula também foi o primeiro traveco a ficar grávido e amamentar um bebê.

Anônimo disse...

Deu no blog do Anselmo Goes:
'Da atriz Márcia Cabrita em seu Facebook sobre as declarações de Chico Buarque a respeito da Lei Roberto Carlos: “Chico, você tem feito tudo para eu deixar de gostar de você. Mas saiba que NÃO VAI CONSEGUIR, OK? Continuarei te ouvindo. E tem mais: se tiver show eu vou, TÁ ME ENTENDENDO??? Francamente...” '
Marcia, tal como Ringo, não perdoa.

Anônimo disse...

Os paulistas deveriam lançar o quanto antes a Barbara Gancia para senadora. La Gancia é engraçada e nada formal, mas com idéias bem acentadas.
E serviria de prêmio por nós não paulistas termos de aguentar a Marta Suplici tantos anos sem reclamar.

Anônimo disse...

A propósito da Westboro Baptist Church:
Vale a pena entrar no Google Earth, pedir 'Topeka, Kansas' e aí pedir 'Westboro Baptist Church'.
Vai ver os cartazes e faixas que ornam as fachadas da igreja.
Mas, se der uma rodada na rua de casinhas de ripas de madeira pintadas de branco, encontrará - bem a frente da igreja - aquela casa típica USA que um gay doidão comprou, ou alugou, e pintou as ripas todas nas cores do arco-iris.
Não tem preço.

Anônimo disse...

Usar "traveco" como xingamento é uma evidente demonstração de preconceito. Venho sempre aqui e ponho reparo que tanto o blogueiro quanto sua audiência, como o tiozinho de chapéu e uma outra senhoura de foto sorridente, são de base francamente conservadora e preconceituosa. Apesar de se dizerem o contrário, porque celebram os avanços e conquistas da galera GLBT. Porém deixam entrever nas entrelinhas o quanto não toleram nada que escape de seu escopo "classe média branca urbana careta supostamente bem posta". Seguem o cardápio politicamente correto da hora e, portanto, consideram-se na crista da onda do pensamento liberal moderno engajado descolado moderninho. Pelo menos a gramática é boa. A do blogueiro, bem entendido, porque os seguidores revelam um nível avançado de analfabetismo funcional. Por que eu sempre leio tanta bobagem? Porque tenho problemas com drogas. Pura compulsão. E sou anônimo sim, com muito orgulho.

Luciano disse...

Anônimo:

Eu sou "classe média branca urbana careta supostamente bem posta" com MUITO orgulho, e náo foi fácil chegar até aqui. Mas, continue tentando, quem sabe um dia você também consegue.

**

Marcos Rocha disse...

Acho que estou ficando tonto... ou talvez eu tenha sido tonto a vida toda. acho que estou ficando ignorante ou talvez eu o tenha sido por toda a vida...
Um Anônimo aí da vida criticou o uso da palavra traveco como forma de xingamento. Estamos todos na mesma página? Porque se eu ainda sei ler (pode ser que tenha desaprendindo) a expressão foi usada como "traveco bem sucedido", como se um travesty tivesse CONQUISTADO o mais ALTO DESEJO de parir, amamentar e ainda ser uma celebridade (ainda que pseudo)... estou certo ou devo pedir minha aposentadoria por incapacidade intellectual?

Anônimo disse...

Anônimo eu heimmm!!!! Credo!!!!

Anônimo disse...

Pois é, Luciano. A liberdade de expressão é tão importante, que quando os especialistas e analistas vão classificar o regime de um Estado, se não houver liberdade de expressão, não é democrático. A discussão é longa e já passou por quase todas as Cortes do Ocidente. No youtube tem um julgamento da Suprema Corte do Canadá e é clássico o julgado sobre as fotos da princesa Caroline de Mônaco na alemã. Vamos torcer pra que o Supremo adira à onda...
Agora entendo porque Caetano e Chico admiram Cuba, nunca havia entendido, mas está claro.
Só não entendo essa antipatia com a classe média. Da advogada informal do PT (Marilena Chauí) a trolls de internet, parece haver uma cruzada de desmerecimento da classe média. Marilena, vá mendigar verbas do MEC. Troll, vá se catar! rsrsrs