quarta-feira, 6 de maio de 2015

Good cop, bad cop

Para quem não está familiarizado com a expressão, "good cop, bad cop" é uma tática psicológica utilizada em interrogatórios pela polícia americana que todo mundo já deve ter visto em algum filme policial. Primeiro entra o policial durão que ameaça e toca o terror no suspeito, e quando o policial sai para atender um telefonema providencial entra o policial bonzinho que oferece um café e um cigarro e diz que está ali para ajudar e desarma o suspeito psicologicamente fazendo ele confessar até que roubava doce da vovó na infância.

Lula e Dilma resolveram brincar de "good cop, bad cop". Enquanto deputados se digladiavam ontem para votar as medidas impopulares que cortam benefícios dos trabalhadores enviadas para o Congresso pela "bad cop" Dilma, o "good cop" Lula aparecia em rede nacional de televisão em institucional do PT dizendo, entre outras balelas, que o PT sempre defendeu os trabalhadores.

Deu no que deu. A votação das medidas impopulares foi travada e a fala de Lula foi abafada pelo maior panelaço que o país já ouviu desde a invenção das panelas. O PMDB já percebeu que nesta história de "good cop, bad cop" quem sai com a fama de mau são eles, e o PT só fez aumentar a reputação de personalidade esquizofrênica nesta fase em que seus únicos dois destinos parecem ser a desimportância ou a clandestinidade, ou ambas. Já há um certo tempo que a presidente e o PT deixaram de comandar o roteiro dessa história.

2 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Tadinhos!!! rs

A canalhice do PMDB atualmente é algo q me extasia ... rs

Anônimo disse...

Quando este País ficará livre desta praga de vez?