quinta-feira, 13 de junho de 2013

Há perigo na esquina

Uma das coisas que mais me chama a atenção nas recentes demonstrações de rua é a grande quantidade de gente jovem reunida. Todo mundo conhece a força desta garotada em idade universitária e é deste grupo que qualquer governo tem medo.

Esta força e este vigor passam rápido. A geração que saiu às ruas e pintou as caras pelas Diretas Já está hoje confortavelmente sentada, como eu e você, lendo este texto em algum blog ou rede social enquanto toma um cappuccino quente, mas não tem mais ânimo ou disposição para dar a cara a tapa. Apesar de termos feito tudo o que fizemos ainda somos os mesmos e agora vivemos como nossos pais.

Tome por exemplo uma das classes mais massacradas do país: os aposentados. As raras manifestações públicas que conseguiram promover mais pareciam, com o devido respeito, um desfile pacífico de bloco de carnaval. O governo não se importa com eles porque sabe que os velhos não têm mais vigor para incomodar. Só os jovens têm a inconsequência e a irresponsabilidade que os impelem a sair de casa dispostos a matar ou morrer.

Olhemos para esta garotada com mais respeito, porque está nas mãos deles a capacidade de mudar toda esta bandalheira da qual reclamamos todo dia sem deixar o conforto dos nossos sofás.

5 comentários:

Lucas T. disse...

Ando achando essas manifestações lindas. O Brasil anda mais anestesiado do que nunca, já é hora de mostrar insatisfação, e uma das melhores maneiras de fazer isso é ir às ruas.

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Precisamos disto mas sem a violência de ambas as partes ...

Oliveira Santos disse...

Acho ótimo que tudo isto esteja acontecendo, mas depredação do bem público e violência de ambos os lados, perde-se o sentido das passeatas, e tenho certeza que ainda teremos muita coisa pela frente e tomara com resultados positivos, o que não dá mais é ficar nesta letargia enquanto muitos deitam e rolam no poder e no dinheiro fácil da corrupção que estamos vendo e assistindo todos os dias nos telejornais.

Anônimo disse...

Isso é um desabafo:Estou também gostando dessa onda de protestos. Acho que todos tem o direito de protestar e acho garça de uma medida da justiça mineira não permitindo protestos. Estou gostando também. Não acho bom a depredação do patrimônio público, mas também algumas coisas não forem assim não mudam. Vi um vídeo engraçado da minissérie chiquinha gonzaga em que ela incita aos passageiros a nao pagarem um passagem mais cara, o nome do vídeo é E agora globo? Muitos comentário falando que a globo é imperialista etc, eu não acho que ela seja santa mais querer endemoniar a emissora é demais, se ela fosse tão imperialista não deixaria esses discursos em suas novelas etc. Também no youtube muitas discussões uns mais radicais a favor dos protestos chamando outros que não concordam com a depredração e dechamar a globo de imperialista de reacionários, xingamentos: se as pessoas não se respeitam nem no youtube, como o mundo vai melhorar?

Dimas disse...

Protesto Luciano! que argumento é esse sobre os aposentados? velhos?
Como é que ficamos? eu tenho 55 anos, Mr. Ed 56 - somos aposentados e Somos chamados de "velhos"?

Tenho muita disposição para sair pelas ruas, como fiz nas Diretas Já.Pena que aqui no interior do Ceará o povo ainda não acordou- caso contrário eu também estaria junto nas ruas.

Tem uma geração "nova" de aposentados, como eu- que tem muita disposição!

É isso aí, amigo!