quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Minha alma é movida pelas ausências...

Fiquei tristinho na última terça-feira ao ler a despedida do dr. Rubem Alves da Folha de S. Paulo. Nas edições das terças-feiras eram as crônicas dele que eu sempre lia em primeiro lugar antes de encarar as notícias do mundo cruel lá de fora.

O dr. Rubem Alves é mineiro de Nova Esperança, mestre em Teologia, doutor em Filosofia, além de psicanalista. Foi pastor presbiteriano. Enfrentou um problema de saúde na família que o levou a um questionamento da própria fé, e hoje é ateu e crítico ferrenho das religiões organizadas. Adora cozinhar e muitas vezes escreve também sobre culinária (ele até tem um restaurante).

Acostumei-me tanto às suas crônicas semanais que sinto-me à vontade para chamá-lo pelo primeiro nome. Rubem tomou a iniciativa de encerrar sua coluna na Folha e justifica sua despedida com "O tempo nos jornais é o hoje, as presenças. Minha alma é movida pelas ausências; mas, nos jornais, não há lugares para ressurreições". Alega cansaço aos 78 anos, e se sente importunado com a obrigação de escrever toda semana mesmo quando não tem vontade. "Quero me livrar dos malditos deveres que me dão ordens", diz ele. Entendo perfeitamente os motivos, e acho que o descanso é mais do que bem merecido.

Entre as minhas crônicas favoritas do Rubem está uma crítica bem-humorada aos cristãos fundamentalistas que usam a Bíblia como desculpa para os seus ódios, publicada na Folha em 30 de setembro de 2008 sob o título "Homossexualidade e outros pecados..." Recomendo o texto para quem ainda não o conhece, e para facilitar o acesso tomei a liberdade de reproduzi-lo nos Comentários.

Os trabalhos do Rubem Alves continuam disponíveis através de seus livros e de seu site A Casa de Rubem Alves.

8 comentários:

Luciano disse...

"Homossexualidade e outros pecados..."

RUBEM ALVES

CRISTÃOS FUNDAMENTALISTAS são os que acreditam que as sagradas escrituras foram ditadas diretamente por Deus e que, por isso, tudo o que nelas está escrito é sagrado, verdadeiro e deve ser obrigatoriamente obedecido para sempre. A verdade divina está fora do tempo. Aquilo que Deus comandava há 3.000 anos é válido para hoje e para todos os tempos futuros.
Digo isso a propósito de uma carta dirigida a Laura Schlessinger, conhecida locutora de rádio nos Estados Unidos que tem um desses programas interativos que dá respostas e conselhos aos ouvintes que a chamam ao telefone.

Recentemente, perguntada sobre a homossexualidade, a locutora disse que se trata de uma abominação, pois assim a Bíblia o afirma no livro de Levítico 18:22. Um ouvinte escreveu-lhe então uma carta que vou transcrever:
"Querida doutora Laura, muito obrigado por se esforçar tanto pra educar as pessoas segundo a lei de Deus. (...) Mas, de qualquer forma, necessito de alguns conselhos adicionais de sua parte a respeito de outras leis bíblicas e sobre a forma de cumpri-las: gostaria de vender minha filha como serva, tal como o indica o livro de Êxodo 21:7. Nos tempos em que vivemos, na sua opinião, qual seria o preço adequado?

O livro de Levítico 25:44 estabelece que posso possuir escravos, tanto homens quanto mulheres, desde que não sejam adquiridos de países vizinhos. Um amigo meu afirma que isso só se aplica aos mexicanos, mas não aos canadenses. Será que a senhora poderia esclarecer esse ponto? Por que não posso possuir canadenses?
Sei que não estou autorizado a ter qualquer contato com mulher alguma no seu período de impureza menstrual (Levítico 18:19, 20:18 etc.).O problema que se me coloca é o seguinte: como posso saber se as mulheres estão menstruadas ou não? Tenho tentado perguntar-lhes, mas muitas mulheres são tímidas e outras se sentem ofendidas.

Tenho um vizinho que insiste em trabalhar no sábado. O livro de Êxodo 35:2 claramente estabelece que quem trabalha aos sábados deve receber a pena de morte. Isso quer dizer que eu, pessoalmente, sou obrigado a matá-lo? Será que a senhora poderia, de alguma maneira, aliviar-me dessa obrigação aborrecida?

No livro de Levítico 21:18-21 está estabelecido que uma pessoa não pode se aproximar do altar de Deus se tiver algum defeito na vista. Preciso confessar que eu preciso de óculos para ver. Minha acuidade visual tem de ser 100% para que eu me aproxime do altar de Deus?

Eu sei, graças a Levítico 11:6-8, que quem tocar a pele de um porco morto fica impuro. Acontece que adoro jogar futebol americano, cujas bolas são feitas de pele de porco. Será que me será permitido continuar a jogar futebol americano se usar luvas?

Meu tio tem um sítio. Deixa de cumprir o que diz Levítico 19:19, pois que planta dois tipos diferentes de semente ao mesmo campo, e também deixa de cumprir a sua mulher, que usa roupas de dois tecidos diferentes -a saber, algodão e poliéster. Será que é necessário levar a cabo o complicado procedimento de reunir todas as pessoas da vila para apedrejá-la? Não poderíamos queimá-la numa reunião privada?

Sei que a senhora estudou esses assuntos com grande profundidade de forma que confio plenamente na sua ajuda. Obrigado de novo por recordar-nos que a palavra de Deus é eterna e imutável".

Dino Costa disse...

Não conhecia o texto. É realmente uma perda não tê-lo mais na Folha.

Kinky Boots disse...

OK, mas traduzir e transcrever uma carta de outra pessoa não é exatamente a melhor coluna que alguém possa ter escrito.

Soterapolitano disse...

A opinião do Kinky Boots é verdade, mas surgiu outra curiosidade, o que veio primeiro? Essa carta ou a magnífica cena de West Wing?

Anônimo disse...

Exatamente. Eu já conhecia estes argumentos de uma cena de West Wing.
Enquanto lia o texto lembrava da cara da mulher a quem estas frases foram direcionadas numa festa na Casa Branca. Na ocasião ditas pelo próprio presidente.
Achei o máximo a cara dela. A carola foi completamente humilhada em público. A cena está no YouTube.

Lucas disse...

O grande perigo do fundamentalismo é ter uma fé que só serve pra ratificar a própria visão de mundo. Quem cai nessa esparrela faz questão de esquecer que a Bíblia foi escrita num contexto específico e tá cheia de imagens simbólicas, alegorias e impressões pessoais.
Pode ser que o façam pra fugir do confronto com a própria sombra. Uma pena, dizem os junguianos que é preciso integrar a sombra. Se for reprimida, ela volta terrível, como aconteceu em Auschwitz. Se for combatida, pode dar origem a catástrofes, mesmo que "indiretamente", caso dos cátaros. Há teólogos cristãos que enxergam neles a semente do movimento da Inquisição, séculos mais tarde.

Marcos Rocha disse...

Sem dúvida é uma grande perda... há uma infinidade de colunas de pessoas esclarecidas que usam de seu espaço para criticar e condenar quaisquer práticas que vão de encontro às suas crenças. Este senhor, aos 77 anos (quando escreveu o artigo), tendo sido pastor, poderia assim como outros, usar o espaço para apedrejar... entretanto, preferiu, ainda que transcrevendo a palavra de outrém, nos fazer pensar acerca do fundamentalismo religioso.
Sem dúvida fará falta.
Luciano, obrigado por ser quem é e por dividir conosco o que pensa...

Cara Comum disse...

Tb curto Rubem Alves...

Abraços!!