quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Já vem tarde

Já houve rumores que a loja iTunes seria inaugurada no Brasil para a venda de músicas digitais, mas nunca tão fortes e sólidos como agora. E o melhor: o zum-zum-zum diz que a abertura será anunciada oficialmente amanhã em pronunciamento já confirmado pela Apple.

Eu, que sou consumidor voraz de música, me sinto como um garotinho na loja de doces toda vez que visito a iTunes americana, da qual sou comprador há alguns anos. A chegada da loja ao Brasil deve reacender o debate sobre o combate à pirataria e eu estou curiosíssimo para ver o que vem em seguida. O Brasil é um país suis generis e nada do que aconteceu lá fora pode ser tomado como padrão.

Há uma forte demanda reprimida de clientes que não compram música digital por falta de boas opções de fornecedores legais (os atuais disponíveis no Brasil são risíveis em termos de acervo e serviço). Também existe no país uma mentalidade bastante arraigada de pessoas que já se acostumaram a não ver o direito intelectual como bem comercializável, o que é fortalecido pelas situação de corrupção oficial quase institucionalizada, pela pseudo "esperteza" do brasileiro, pelo famoso "jeitinho", e por aí afora - em uma espiral histórica que não é fácil de mudar. Agora é esperar para ver. E ouvir.

3 comentários:

Edu disse...

Pois que venha e que ajude a melhorar a concorrência. Até porque a base de usuários de iCoisas é bem baixa por aqui, mas a influência é grande. Eu particularmente ando curtindo muito o Rdio.com nacional (parceria com a Oi, mas não restrito a ela): R$ 15/mês e posso acessar as músicas on/offline em qualquer plataforma. Supimpa!

Daniel disse...

Pelo preço que as gravadoras pressionaram (R$ 1,99) não há vantagem alguma em comprar no formato digital. Sai o mesmo preço do CD, mas sem o disco, sem encarte, sem caixinha...

Lá fora é US$ 0,99 por faixa.

Prefiro continuar baixando por outros meios.

railer disse...

lá é fora é muito comum as pessoas comprarem. aqui temos o lance da pirataria e dos preços. tomara que consigam alguma estratégia para combater isso.