segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Os velhos também amam

Há algum tempo alguém que eu já nem me lembro mais me deixou um comentário dizendo que minhas críticas políticas tinham a profundidade de uma novela das seis. O comentário me deixou muito lisonjeado, e eu nem sei se a pessoa tinha noção do grande elogio que me estava fazendo.

Nestes tempos em que a novela das nove é indescritivelmente chata e fútil, e a novela das sete é morna e sem empolgação, é A Vida da Gente que tem surpreendido a cada dia. O texto de Lícia Manzo respeita a inteligência do espectador na abordagem principalmente dos diferentes vértices das complexas relações entre pais e filhos e entre os próprios pais. A história é recheada de situações críveis vivenciadas por personagens com uma forte dose de realidade, onde o vilão não é uma perua psicopata que mata a bel-prazer, mas a própria imprevisibilidade da vida que vive nos pregando peças todos os dias.

Outra grande sacada da novela é mostrar os personagens na terceira idade como pessoas normais e sexuadas. Os atores veteranos, entre eles Stênio Garcia e Nicette Bruno que são namorados na trama, falam de sexo, fazem sexo e gostam de sexo. Na cena abaixo, exibida esta semana, Laudelino (Stênio Garcia) está se recuperando de uma cirurgia para a retirada de um câncer de próstata e tem que vencer o constrangimento para se informar com o médico sobre o efeito da operação em sua atividade sexual. A situação é convincente e o texto é esclarecedor.

É uma pena que até o momento não tenha personagens gays em A Vida da Gente. Lícia Manzo teria a sensibilidade e habilidade para apresentar de forma eficiente casais gays normais que também falam, fazem e gostam de sexo.

10 comentários:

Autor disse...

Olha, odeio o que vou fazer, de comentar algo que não tem nada a ver com seu post, mas é necessário.
Tive uns contratempos chatos e por isso meu blog mudou de endereço. Estou passando para pedir que atualize seu link, já que o endereço antigo em breve estará fora do ar.
Peço desculpas e agradeço desde já:
www.fragmentosdoautor.wordpress.com

Grande abraço,
Autor

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

sim falta um pouco disto mesmo ... dignidade ... parabéns pela abordagem ...

TONY GOES disse...

Conheço a Lícia Manzo há anos e ela é uma pessoa incrivelmente engraçada, capaz de imitações hilárias (ela foi atriz).

Com o talento que tem, Lícia também poderia estar escrevendo para os programas de humor.

Anônimo disse...

Luciano, outro dia eu também me peguei pensando em como seria interessante se houvesse um casal gay na trama de 'A Vida da Gente' Gosto muito da novela e concordo que a Lícia Manzo teria sensibilidade para falar do tema. Quem sabe nos próximos capítulos? ;)

Cláudio Luiz disse...

Não posso falar da novela porque não a vejo, embora gostasse de ver algumas cenas da Ana Beatriz Nogueira.
Pelo que mostra o vídeo a bordagem do tema parece ser bem interessante, só não gostei dela tratá-lo por "meu filho". Pior que isto, só casais que se tratam por "pai e mãe".

Dimas disse...

Atualmente não sigo nenhuma novela, mas durante meu banho da tarde,no chuveiro, ouço alguns trechos da novela das 06 - e o diálogo que você citou- gostei e também acho que a autora tem sensibilidade para tratar de temas delicados.

Cara Comum disse...

Bacana essas cenas!! Dignidade da autora, com certeza!

Anônimo disse...

Esta novela está muito boa mesmo, só acho este personagem muito saliente, que velhinho saliente nossa, a parceira dele a (Iná) Nicete Bruno nem quer saber, e o velhinho tentanto funcionar é até engraçado. Mas é a vida não é mesmo.

Anônimo disse...

Que ela saberia tratar do assunto, não tenho dúvidas.Mas muito difícilmente um casal gay será apresentado de forma tão honesta, principalmente nesse horário, falando de sexo qundo não conseguem dar sequer uma bitoquinha.

Alan Raspante disse...

A novela é esplêndida mesmo. Possui uma naturalidade incrível. Novela que não tem jeito de novela, mas é novela!