domingo, 15 de janeiro de 2012

Profissão: Crô

A Folha de S. Paulo traz hoje reportagem (aqui para assinantes) sobre peruas ricas que contratam funcionários gays para serem seus assessores para assuntos de qualquer natureza, como Val Marchiori, que aparece na foto com seu maquiador particular Duda Martins. Segundo a reportagem, Duda passa 24 horas à disposição de Val. É claro que deve have algum engano aí porque as leis trabalhistas no Brasil não permitiriam, mas isto é só um detalhe. O mais divertido da reportagem são os depoimentos:

"Por ser gay, ele me passa segurança. Sei que ele vai ser sempre sincero comigo, que nunca vai falar nada para me agradar só porque está a fim de mim, nem vai mentir para que, por competição, ele fique bem e eu passe vergonha" (Danielle França).

"É ele quem me ajuda a trocar de roupa. Sei que posso confiar" (Camila Silva).

"Eles são sinceros e conseguem fazer críticas sem serem grossos. Além disso, dá para tirar dúvidas sobre o universo masculino que nunca teríamos coragem de perguntar para um homem heterossexual. Acho que alguns homens nascem e vão ficando melhores e, quando ficam perfeitos, viram gays" (Gisele Tobias Soares).

Naqueles dias em que se acorda com a autoestima em baixa, é bom se lembrar desta última frase: Alguns homens nascem e vão ficando melhores e, quando ficam perfeitos, viram gays.

7 comentários:

Lucas Calistro disse...

Hahaha adorei a ultima frase...

Anônimo disse...

Estou acompanhando esta série da Band intitulada Mulheres Ricas ou milionárias, mas sinceremente esta Val Marchiori, PUTSSSSSSSSSSSS que mulherzinha chata do caralho, como diria a saudosa Dercy, esta mulher vive alienada no mundo fantasioso dela, prefiro as outras, são mais autênticas e verdadeiras, até a filha de uma delas, a que era do MST e hoje é competidora de corrida de caminhão formula truck disse isto, claro com outras palavras, quanto aos que trabalham com elas, devem pagar uma baba, para eles ficarem 24 horas a serviço, sinceramente é muita humilhação, ainda mais se forem tratados como na ficção na novela, só Freud explica uma coisa destas, este apego, a algumas que são um porre de chatice.

o Humberto disse...

Olha, elas podiam contar onde estão esses gays que dão segurança, que são sinceros e que até "conseguem fazer críticas sem serem grossos".

Tem bem uma data que não conheço nenhuma assim.

Cara Comum disse...

Com certeza essa frase dá um up na auto-estima, com certeza!

E eu fico imaginando os homens atingindo a perfeição e virando gays e só consigo pensar: AMÉM, BANDA?!?!?!?!

Abraços!!

railer disse...

frase pra ser lembrada mesmo!

Anônimo disse...

Um preconceito ao contrário, pois não. Fascismo gay.

Anônimo disse...

Se tem um gay famoso e assumido no Brasil(e são tão poucos), pelo qual eu tomei profunda antipatia foi o Aguinaldo Silva, até que, me lembrei de que em outra novela dele de enorme sucesso foi retrado um casal de lésbicas da forma que nós tanto gostamos de ver.
Talvez, então, ele não seja somente um velho solitário e magoado, e possa realmente estar querendo retratar todo tipo de gay.

Abraço