quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

A questão do amor


A revista OUT lança sua edição anual dedicada ao amor. Na capa, Neil Patrick Harris e David Burtka em um momento de carinho. A história dos dois é uma delícia de conhecer - e descreve desde aquele primeiro encontro em que veio o friozinho na barriga e os joelhos ficaram trêmulos, até o momento atual destes dois paizões com os filhinhos gêmeos que foram a imagem com a qual eu me despedi de 2010 aqui no blog).

A revista escolheu 13 casais que geraram 26 histórias que valem a pena conhecer e que vão servir de inspiração para muita gente. Porque toda história de amor tem dois lados. E porque o amor nunca sai de moda.

13 comentários:

Dan disse...

cute!

Lobo disse...

Eu li ontem as histórias, e olha, tudo muito lindo mesmo. A leitura vale muito a pena.

Luciano disse...

Eles são realmente uma gracinha. Sinto-me inspirado por casais assim.

Luciano disse...

Lobo, espero que estas histórias inspirem tantas outras pessoas.

Daniel disse...

O conceito é relativo, mas muito casal "comercial de margarina" nessa matéria, né?

Luciano disse...

Oi, Daniel, é a gente que escolhe se vai ser um casal de comercial de margarina ou de pesadelo de Hitchcock. A felicidade é muito mais uma questão de escolha e de como reagimos ao que acontece com a gente, do que exatamente um produto do quê acontece com a gente. Algumas pessoas vão ser eternamente infelizes independente do quê viverem ou tiverem.
Estes casais servem de inspiração porque mostram que é possível escolher ser feliz.

Lucas T. disse...

Acho que "escolher ser feliz" ou "felicidade eterna" é forçar a barra. No fim das contas nada mais são que 13 casais posando para fotos de uma revista e contando seus lados da história. É óbvio que eles não vão posar com cara de cu e dizer que o casamento anda uma porcaria, que as crianças são mal-educadas, etc, etc. Ninguém faz isso em revista. Concordo que serve como bom exemplo para as gerações atuais, mas sinceramente? Serve mais para héteros ou gays com cabeça de hétero verem como podem existir gays que se comportam como héteros, ou seja, acreditam em amor e felicidade eternos.

Vale pela intenção, mas I don't buy it.

Luciano disse...

Lucas, você ainda é muito novo. Depois de conviver diariamente por mais de uma década com alguém que você realmente ama suas opiniões terão mudado radicalmente. Felicidade é a melhor terapia.

Lucas T. disse...

Assim espero. :)

Daniel disse...

Não falo em "ser ou não ser" casal comercial de margarina. Só achei a seleção que você indicou muito tendenciosa para essa estética. Mas isso é um conceito relativo, como eu disse.

railer disse...

quero essa revista... só a capa já é linda...

Cara Comum disse...

muito lindinho isso..
rs

Diogo Didier disse...

Massa!

depois vou postar no SER FELIZ É SER LIVRE!

http://serfelizeserlivre.blogspot.com/