domingo, 4 de março de 2012

8

Nunca a instituição do casamento foi tão analisada, discutida, revirada, esmiuçada e dissecada como nos dias de hoje na Califórnia na batalha legal pela manutenção ou revogação da Proposição 8 - um instituto jurídico que barra o acesso dos gays ao casamento igualitário. O que está por trás desta batalha é algo bem mais profundo: os defensores da Proposição 8 querem provar que os homossexuais não têm dignidade suficiente para o casamento, enquanto os homossexuais querem mostrar que são tão dignos e merecem tanto respeito quanto os heterossexuais. Mais do que uma questão jurídica, tornou-se uma questão de dignidade e respeito.

Quem lê os autos do processo movido por dois casais homossexuais (um casal de lésbicas que vivem juntas há quatorze anos e tem quatro filhos, e um casal formado por dois homens juntos há dez anos) tem acesso a um verdadeiro tratado sobre o papel da religião, do estado, da família, da procriação, e de vários outros elementos nesta instituição tão complexa e ao mesmo tempo tão simples que é o casamento.

O célebre julgamento pelo juiz Vaughn Walker em 2010 não pode ser televisionado. Mas Dustin Lance Black (que escreveu o roteiro de Milk), queria que o mundo visse as brilhantes defesas dos casais gays por dois dos maiores advogados americanos (David Boies e Theodore B. Olson), e que fossem revelados ao mundo os argumentos insípidos dos defensores da Proposição 8. Com base nos autos do processo e na decisão do juiz Walker, Dustin Lance Black roteirizou uma dramatização do julgamento e fez um convite público para que atores participassem da leitura inaugural da peça.

A questão se tornou tão passional na Califórnia que a resposta foi surpreendente. George Clooney, Brad Pitt, Martin Sheen, Jamie Lee Curtis, Chris Colfer, Rob Reiner, Matthew Morrison, Matt BomerJane Lynch, George Takei - todos queriam participar do evento. A primeira leitura dramatizada da peça intitulada simplesmente "8" aconteceu ontem. O impacto é realmente grande e o conteúdo é espetacular. Espero que logo alguém legende a apresentação para que quem não fale inglês possa também aproveitar este texto maravilhoso.

O vídeo inclui todo o feed utilizado na transmissão, que só começa mesmo a partir do minuto 00:17:50 e vale cada segundo. Brad Pitt interpreta o juiz Walker, George Clooney e Martin Sheen interpretam os dois advogados dos casais gays. Os casais gays são interpretados por Jamie Lee Curtis e Christine Lahti, e Matthew Morrison e Matt Bomer.



4 comentários:

Lucas T. disse...

Quando li a manchete na Folha achei que Brad Pitt e George Cloney estivessem tipo "abrindo" as apresentações de uma peça sobre o caso, não que estivessem atuando nela. Vou assistir o vídeo JÁ. Valeu pela dica!

Lucas T. disse...

Assistido. Achei desnecessário os diálogos entre as sapas e os filhos, fora isso gostei. Bem legal colocarem atores assumidamente gays ou lésbicas para fazerem o papel dos homofobicos. Jane Lynch sempre arrasando e o Mr. Sheen também no discurso final.

railer disse...

meu namorado/noivo é americano e a gente tem acompanhado isso. depois quero ver esse vídeo com calma. obrigado por compartilhar.

abraços!

Cara Comum disse...

Ansioso pra ver o resultado disso...