terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Jonas leva sua mãe para jantar

Mal a língua portuguesa se refez do ataque do gerundismo e já surge outra ameaça no horizonte: o possessivismo. Resultado de traduções preguiçosas do inglês, onde se é permitido abusar dos possessivos, este novo vício se alastra feito chuchu na serra para criar ambiguidades completamente desnecessárias originadas do duplo sentido de "seu/sua" ("dele/dela" ou "teu/tua).

Quando li "Jonas leva sua mãe para jantar" pensei: quem raios é Jonas e por que ele levaria minha mãe para jantar? Hoje mesmo, pela manhã, ainda sonolento li "Como um Fotógrafo pode utilizar melhor seu iPad", que me levou a ficar encafifado imaginando porquê um fotógrafo usaria o meu iPad. Como se vê, está em todo lugar.

O vício tem se alastrado ultimamente, mas não é novo. Desde o tempo do Renato e seus Blue Caps, quando já copiávamos os artistas americanos, que os possessivos insistem em ocupar um lugar que não lhes pertence. Outras bandas conseguiram escapar da tentação (Kid Abelha e os Abóboras Selvagens é um nome que me vem à cabeça).

Em inglês os possessivos abundam; em português não é para ser assim. "Como um Fotógrafo pode utilizar melhor o iPad" dá conta do recado em bom português. E alguém por favor avisa este tal de Jonas que a minha mãe não sai para jantar com desconhecidos.

10 comentários:

Anônimo disse...

Na verdade, o título da nota está correto e o possessivo foi utilizado corretamente. O problema é que, no português do Brasil, tratamos nosso interlocutor por "você" em vez de "tu". E é isso que gera uma série de "confusões". Se estivéssemos em Portugual, por exemplo, o título "Jonas leva sua mãe para jantar" não causaria nenhum problema de interpretação, porque, se fosse a mãe do leitor, o possessivo a ser utilizado seria "tua", uma vez que lá se utiliza o "tu" para se dirigir informalmente ao interlocutor. Mas como utilizamos "você", que demanda o possessivo "seu" (o mesmo possessivo de "ele", "ela", "eles" e "elas"), fica essa "bagunça".

Lucas T. disse...

Tenho notado isso bastante ultimamente. Não entendo qual o problema. "Jonas leva mãe para jantar". Pronto.

Luciano disse...

Acabo de abrir o facebook e levar outro susto: "Fulano alterou sua foto do perfil". Quem este pessoal pensa que é para ficar alterando a MINHA foto do perfil???
(O que será que eles têm contra "fulano alterou a foto do perfil?")

Margot disse...

kkkkkkkkkk... só você Luciano, para me fazer rir a essa hora da noite. Mas faça um favor para esse tal de Jonas. Diga-lhe que para levar sua mae, ele tem de levar você e seu pai juntos. E por favor não deixe que mudem sua foto..ela é linda...rsrsr
Beijos

Luciano disse...

@Anônimo:
O título da nota realmente não está errado, da mesma forma que chegar para uma garota no bailinho da escola e dizer "Vossa gentil senhorinha me daria a honra desta contradança" está certíssimo. O uso correto do idioma vai muito além de regras gramaticais e e de sintaxe.

Anônimo disse...

No caso do fotógrafo, como o objeto da matéria era, me parece, técnica de fotografar, tanto faz se o iPad era dele ou do vizinho, exceto se o dele fosse diferente dos demais.

CriCo disse...

É a mesma coisa do Facebook, tipo "Fulano curtiu uma foto sua", o que na verdade esse Fulano tinha curtido a própria foto dele, e não uma minha... fica esquisito mesmo...

railer disse...

muito boa a reflexão. é por aí mesmo. e o pior é que muitos nem percebem a ambiguidade.

Jota Farr disse...

A coisa está cada vez pior, a rede Globo soltou uma infame campanha na qual cartazes e a musiquinha falam "Filma EU". No ano passado a rede Sonda de mercados soltou pérola parecida: donas de casa gritavam "Chama EU"

wair de paula disse...

Luciano, adoro programas de culinária, mas sempre tem
"pego minha farinha, coloco na minha forma, bato com a minha batedeira, aliso com a minha espátula..>" e eu fico pensando - ele ia fazer tudo isto com as coisas de quem, se não dele? podia ser "pego a farinha, coloco na forma, etc.etc.etc..."