quarta-feira, 11 de abril de 2012

Pensando alto

De todas as características das religiões acho que a que mais me chama a atenção é a burrice. Religiões não permitem a evolução do pensamento nem o debate de ideias. Olhando para os argumentos religiosos nesta alavancada que o STF vai dar hoje em relação à interrupção terapêutica da gestação (que os religiosos preferem chamar de "aborto" para não perder a oportunidade de demonizar tudo que combatem) a gente percebe que eles não estão preocupados com a mulher, com a saúde, com o direito de escolha, com a vida plena, ou com a dignidade da criança. Não. O argumento deles é um só: aborto não!

O mesmo se aplica em relação aos homossexuais. Na discussão não entram direitos, não entra o progresso, não entra a nova sociedade e, principalmente, não entra o amor. Homossexuais não!

Não seria bom se existisse uma religião que evoluísse com o pensamento humano? Ah, já existe, e se chama CIÊNCIA.

4 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Estou aqui acompanhando cada voto do Supremo ... 3X0 caminhando para o 4X0! Ainda temos um Tribunal q respeita a Constituição e entende de dignidade humana!

Lucas T. disse...

5x0 and counting.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Margot disse...

Essa característica Luciano, infelizmente aparece não só na religião. Existe algo pior do que conversar sobre algum assunto em que, como você exemplificou, a pessoa defende um assunto ferreamente em idéias pré-concebidas, simplesmente porque elas já existem? Não são flexíveis, não mudam ou criam outras idéias, não apresentam soluções. Nem tentam. Triste...a burrice é triste. Ab.