segunda-feira, 21 de maio de 2012

Familiaridade

O Los Angeles Times publica hoje uma reportagem que analisa o avanço das conquistas de direitos dos homossexuais nos Estados Unidos, com duas conclusões interessantes: este tem sido o movimento por direitos civis mais rápido da história do país, e a principal causa pelo aumento do apoio é a familiaridade que se tem criado entre a população e os gays.

A familiaridade é resultado principalmente da convivência com gays na família, no trabalho, no círculo de amigos, e também na televisão. A representação positiva dos gays no horário nobre é apontada como uma das principais causas para a desmistificação do preconceito. O próprio vice-presidente dos Estados Unidos afirmou que a série Will & Grace foi fundamental para o fim de seu preconceito.

Felipe Titto
Muita gente tem dificuldade de entender isto. Acha que os gays buscam validação nos enredos de novelas, enquanto o que se busca é simplesmente a exposição que gera visibilidade positiva. Muitas idosas religiosas que equiparam a homossexualidade ao demônio torceram, sem perceber, pelo final feliz de Julinho e Thales em Ti-ti-ti e certamente terminaram a novela com a cabeça melhor do que quando começaram.

Avenida Brasil também se prepara para o início de uma nova trama que deve forçar o debate. Nesta semana entrou na história o Sidney (Felipe Titto), meio irmão da Tessália que provocou uma crise de ciúmes em Leleco (Marcos Caruso). Logo vai ficar esclarecido que Sidney é gay, e o bonitão vai engatar um namoro com o Roni, que vai enfrentar o preconceito da mãe evangélica, do pai boleiro machão, e do clube de futebol onde joga. A mistura explosiva gay + futebol + evangélicos na televisão aberta no horário nobre promete render bons momentos.

14 comentários:

Margot disse...

Incrível como minhas idéias encontram seu reflexo aqui, no que vc escreve. É exatamente isso, a exposição de que maneira for, que fará com que a população num todo passe a, literalmente "ver" a igualdade do ser humano; seja branco, negro ou amarelo. Seja hétero, homo ou trans. A raça humana é uma só e as diferenças são necessárias. Será que isso é tão difícil de entender e aceitar, Luciano?
Beijo

Edilson Cravo disse...

Luciano:

Acho que qualquer iniciativa que mostre os gays como pessoas normais é válida porque assim conseguimos aos poucos mostrar que as diferenças fazem parte da vida e devem ser aceitas.
Linda semana. Abraços.

| Diego Dellano disse...

Já pode montar fã clube pro casal? porque PQP né? lindos.. hahaha

e o Roniquito de timido nada tem! hahaha

Anônimo disse...

não sei essas conquistas são assim tão vertiginosas, mulheres, negros, etc e até os animais domésticos (ou não) já 'conquistaram' um espaço; hoje mesmo se por hipocrisia tratar mal animais dá muita encrenca. e nós, gays, ainda praticamente na idade da pedra, agredidos, assassinados e tudo bem. ainda se vê o gay como um bandido:"morreu? ah menos um".
o filme far from heaven dá uma pista sobre essa demora na conquista do espaço: é muito fácil para um gay passar despercebido, mas não para uma mulher ou um negro. há o 'fingimento' do gay para não magoar e ser aceito e a vista grossa dos que com ele convivem. por isso acho que vc está com a razão quanto mais visibilidade MELHOR. como dizia harvey milk, todo mundo tem um gay por perto. e quanto mais "comum" ele se tornar mais fácil será aceito.

Anônimo disse...

Esse Felipe fez Malhação.
Que transformação foi essa??? Santa malhação!!!!

Fabiano disse...

Ontem encontrei esse video que explica de forma muito cientifica a homossexualidade. Achei muito interessante e vale a pena ser espalhado entre os blogayros.

http://www.youtube.com/watch?v=Gn0R-gb9SMc&feature=g-hist

Anônimo disse...

É, mas vai depender se a Globo não recuar como fez em Insensato Coração. De qualquer forma vou torcer para o Roniquito e o Sidney.

OBS 1: o Roniquito é a cara de um gatinho que é filho do dono de uma lanchonete que fica em frente a minha faculdade. O gostosinho trabalha na lanchonete do pai e tem namorada, mas desde que o vi pela primeira vez meu gaydar vibrou. Sei não, mas o meu gaydar nunca falhou...

OBS 2: logo quando a novela começou foi anunciado que o Roniquito teria um romance com Leandro (Thiago Martins). Quando li isso eu pensei "Credo! Não tinha um par melhor para ele não?". Eu já não acho o thiago Martins muito bonito e com esse cabelo ele está horroroso. E além disso ainda me faz lembrar o homofóbico que interpretou em insensato coração. Mas agora, o Sidney,ah o Sidney... :)

Ricardo E.

Thomas Alva Edison disse...

Quando é bicha louca afeminadérrima, aí as bee politizadas não acham que transmite familiaridade. Claro, né, o mundinho gay só tem macho, que coça saco, que joga futebol, que é saradão e tatuadão. Ops, é esse o casal da novela? HAAAHAAAHAA queria ver se fossem duas femininas que comprassem roupa no departamento feminino da C&A, se as gays panfletárias iam falar que agora sim estão representadas e que o brasileiro está familiarizado com o ser-gay. O que se quer não é familiaridade, o que se quer aí nessas conversinhas mais-do-mesmo é que o gay seja visto como UM HOMEM HETERO. Neguinho quer ser viado mas ser confundido por hetero. Esse é o verdadeiro ideal da maioria das bichas. Ser masculino e ter parceiro masculino. O resto é papo embromation pra vomitar copy paste de site gringo.

Anônimo disse...

Sinceramente quanto a novela vai ser uma embromação, aliás está novela já está um saco!!!! Vou parar de ver e volto daqui algum tempo, vivo mudando de canal durante a novela tá um saco mesmo!

S.A.M disse...

Espero mesmo que esse debate seja positivo pra nos!

Roberto Camargo disse...

Eba! Mal posso esperar...

Anônimo disse...

gostaria de responder ao thomas que pelo jeito nem inventou a lâmpada nem tá vendo claramente. a novela brasileira é feita pra entreter e por isso se apóia em clichês. ela pouco transgride, pois quer ibope, quer vender. logo se vc for um ator negro, fatalmente você será um motorista, um porteiro de prédio, ou alguém que era pobre mas subiu na vida com muito esforço. se você for louro de olhos azuis, você será o mocinho, o príncipe, mesmo que vc nem seja bonito, nem tenha cara de principe. é só vc ver os casos de carla camurati, betty goofman e falabella, que mesmo desprovidos de beleza sempre fizeram papéis de pessoas atraentes.
esse tipo gay afetado existe desde sempre, o cabeleireiro, o maquiador, a bicha louca da esquina, que serve pra rir, no máximo pra fazer uma boa ação- a novela inteira. mas acrecenta em que??? esses tipos são tidos pela sociedade como de terceira, INFELIZMENTE.
o correto seria mostrar não só cabeleireiros, mas médicos, advogados, juízes, prefeitos, governadores, pq a gente sabe que isso existe. mas ainda não está no imaginário popular. mas o gay bombado, o jogador de futebol o atleta já faz parte da nossa cultura. outro dia um comentarista esportido praticamente chamou aquele jogador metrosexual português de gay. ou seja essa faceta já virou também estereótipo. além de que um homem bonito sempre é mais aceito que um feio... mais um estereótipo.

Anônimo disse...

Nada que uma boa treinada em academia faça com o corpo quanta diferença, só não gostei das tatuagens acho horrível.

railer disse...

essas iniciativas na tv, para as massas, são boas e parece que estão ficando melhores, com abordagens mais realistas.