sexta-feira, 11 de maio de 2012

Transintolerância

Quem não se lembra da perseguição religiosa iniciada contra Salman Rushdie e seus Versos Satânicos? Ou da celeuma iniciada em 2007 com a publicação dos cartuns do sueco Lars Viks com o profeta Maomé? Apesar destes eventos terem se dado longe daqui, tudo indica que a próxima guerra santa deve acontecer aqui mesmo no Brasil.

O recrudescimento da religião na política está começando a atingir níveis insuportáveis. O alvo da vez é o grupo teatral cearense As Travestidas, que lançou um calendário com a recriação de 12 figuras icônicas de nossa cultura. A ideia é super criativa, ousada, mas de bom gosto. Gostei das fotos, teria um calendário deste na minha parede, e não vi nada de ofensivo (as fotos podem ser conferidas aqui). Não é o que achou o deputado estadual Fernando Hugo, que classificou o trabalho de aberração durante sessão na Assembleia, enviando em seguida uma carta ao arcebispo de Fortaleza e solicitando que a promotoria pública investigue o caso. A deputada evangélica Silvana Oliveira de Souza veio com o habitual "É o fim dos tempos". 

Em primeiro lugar, é lamentável que esta corja de deputados e arcebispos que não têm nada melhor para fazer viva neste patético estado de não-me-toques em pleno século vinte e um. Por outro lado, é terrível constatar que os políticos evangélicos resolveram iniciar uma cruzada religiosa que a população não pediu. Não estava na hora de alguém avisar a estes políticos que a Idade Média acabou já há alguns séculos? Minhas mãos estão comichando para tirar a metralhadora giratória do armário.




7 comentários:

((ADRIANO)) disse...

Na primeira imagem não seria uma representação da Santa Ceia ?!

Pois é... O lado irônico disso é que o pintor da obra era um...
H-O-M-O-S-S-E-X-U-A-L.

Seria bom contar isso a eles...

Margot disse...

Vi algumas dessas fotos ontem. Achei de muita criatividade. Rs...Esses deputados pastores tinham mais era que ir procurar chifre em cavalo... vai encher o saco assim lá longe! Deus me livre. Ahhhfalei".
Abraços Luciano.

P. Florindo disse...

Não vi nada de polemizador nas fotos e achei bastante criativas. Achei a seleção das fotos muito bem feitas.

Um tema que eu sugiro para você abordar mais adiante, melhor ali perto da época das eleições onde seremos bombardeados pelo preconceito e intolerância da bancada religiosa, é o de falar do povo que elege essas criaturas. Talvez sejam piores que os Bolsonaros e Malafaias da vida, que são porta-vozes desse povo defensor da cruzada religiosa.

Sivle Yelserp disse...

Mas todo mundo tem que adorar tudo que gay faz? E quando o alvo de deboche é o gay? Aí não pode porque começa o não-me-toque. Doritos que o diga.

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

se precisar de uma mãozinha para pegar a metralhadora conte comigo ...

bjão

Aldo disse...

Achei criativo e inovador. Arrasaram.
!!

Anônimo disse...

Neste caso, a melhor forma de lutar contra a intolerância é entrar em contato com o grupo e adquirir o maior número possível de calendários, ajudando assim na exibição do trabalho!