quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Leve-me pra sair

Um documentário super hiper mega blaster legal sobre a nova geração gay do Brasil. É esta garotada que vai mudar este país e não tem nenhum bispo homofóbico que segure esta onda.



Obrigadíssimo, Herbert!!

22 comentários:

Margot disse...

Uma média de idade de 17 anos. Jovens lúcidos, fortes, assumidos e tranquilos com sua orientação/opção(?) sexual.
Excelente documentário Luciano.
E como você disse, é essa garotada que irá trazer novos ares/valores a um curto prazo pra nós.
Quero dizer que concordo com o garoto(camisa do batman), quando ele diz que os gays são mais inteligentes. Eu também acho...e isso é só uma das qualidades "a mais" que vocês tem.
Abraços
(Vou linkar)

Dimas disse...

Muito bom o documentário! gostei muito de ver a nova geração mostrando a cara!
E claro - nós somos mais inteligentes, não é?

Eu sempre estive aberto a novas idéias, ao diferente e isso leva a novas maneiras de ver e sentir o mundo e nos dá uma vantagem em relação a uma grande maioria fechada e trancada em seus pré conceitos.

Parabéns molecada!
Quem me dera voltar no tempo e assumir assim tão jovem!

Anônimo disse...

Luciano,
Por nada, para mim é um oegulho contribui com seu blog que gosto muito, um abraço.
Herbert_Itz

Latinha disse...

Ao ver documentários como esse a gente respira fundo e acredita que "apesar de tudo", ainda há esperança!

Eu vejo meninos e meninas muito mais tolerantes e convivendo muito bem com as diferenças no dia-a-dia, e acho isso bacana.

Que bom que o esforço de todos aqueles que vieram antes geraram sementes tão belas... que elas possam florescer e mudar esse mundo louco.

Até! ;-)

Alex disse...

Como se diz aqui em Portugal, 'quem fala assim, não é gago'. Gostei de ver.

Anônimo disse...

Achei interessante o documentário, mas penso que escolheram a dedo os personagens. Gays brancos e de boas famílias .tive a impressão que escolheram aqueles que seriam mais aceito na sociedade. ACho que poderia ter mais diversidade(riico, pobre, branco, preto). Apesar de tudo foi muito legal saber o que essa galerinha pensa.

Anônimo disse...

Sim, claro, gays são mais inteligentes. Como os brancos tb são, principalmente os anglo saxões. Mas tb não podemos esquecer a inteligência superior dos orientais e dos judeus. Meu Deus, não se caba com um mundo de preconceitos criando preconceitos novos. Será que é tão difícil enxergar isso?

Fernando Munhoz disse...

Olá Luciano! Visitei hoje seu blog, duas vezes na verdade e gostaria de saber se topa parceria? Fico no aguardo. Abraço

Marcos Rocha disse...

Achei super bacana, mas descobri uma coisa muito séria: "eu sou uma bicha velha", porque eu não entendi metade da linguagem dita "gay"... dar a elza, uó, etc, etc... estou muito por fora... existe clube da terceira idade gay? estou precisando do endereço...

Anônimo disse...

"Sim, claro, gays são mais inteligentes. Como os brancos tb são, principalmente os anglo saxões. Mas tb não podemos esquecer a inteligência superior dos orientais e dos judeus. Meu Deus, não se caba com um mundo de preconceitos criando preconceitos novos. Será que é tão difícil enxergar isso?"

Calma, amigo. São só jovens entrando na vida adulta se auto afirmando. Não foi a intenção do cara ser preconceituoso, relaxa!

Luciano disse...

Fernando,

Que tipo de parceria você tem em mente? Eu sou casado, viu?

Lucas T. disse...

Foquem na fofice do vídeo e numa tentativa (mais uma) de tentar mostrar que somos normais (e até um pouquinho assexuados - foi o que senti, sorry), e não na fala desse ou daquele entrevistado.

Sempre dá pra fazer mais, melhor e diferente. Mas é o que tem pra hoje.

Luis disse...

O clube da terceira idade gay é uma boa. Tb não entendi metade das gírias... :(

Adorei o vídeo. Tão novinhos, corajosos e esclarecidos.

E claro que vão pegar os mais bonitinhos, com melhores histórias e de melhores famílias. É uma ótima "propaganda" para nós, voltada tanto para o resto da sociedade para que nos aceite, qto aos jovens gays ainda no armário para confortá-los.

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Sou obrigado a assinar em baixo ao coment do Anônimo:

"Achei interessante o documentário, mas penso que escolheram a dedo os personagens. Gays brancos e de boas famílias .tive a impressão que escolheram aqueles que seriam mais aceito na sociedade. Acho que poderia ter mais diversidade(rico, pobre, branco, preto). Apesar de tudo foi muito legal saber o que essa galerinha pensa."Sim, claro, gays são mais inteligentes. Como os brancos tb são, principalmente os anglo saxões. Mas tb não podemos esquecer a inteligência superior dos orientais e dos judeus. Meu Deus, não se caba com um mundo de preconceitos criando preconceitos novos. Será que é tão difícil enxergar isso?"

Mesmo q a intensão não tenha sido preconceituosa, em se tratando de vídeo, poderiam ou deveriam ter tido o cuidado de não disseminar este aspecto ...

bjão

Margot disse...

Não consegui deixar de rir de sua resposta ao Fernando....como aliás, era a intenção ..rsrrsr
abraços
Ps: Também não vi preconceito, mesmo porque, nas classes mais humildes, já vi casos bem mais simplificados, tipo: "SOu gay e dai??"
No caso do vídeo, como, com certeza, será de uma exposição maior.. o cuidado tem de ser redobrado... até mesmo com a linguagem...
Não sei se me fiz entender....

Luciano disse...

Gente,
O vídeo é lindo e é um alívio ver gente tão jovem e tão bem resolvida. É claro que cada um faria o vídeo a sua maneira e mudaria isto ou aquilo por preferência pessoal - eu, por exemplo, usaria mais cores verdes no fundo. Mas isto não tira absolutamente o mérito deste trabalho tão bacana e que vai ajudar tanto jovem que ainda está lutando para aceita a própria sexualidade.
E é muito importante entender que o rapaz está falando de inteligência emocional quando fala que os gays são mais inteligentes - não de inteligência acadêmica; pelo simples fato de o preconceito ser exatamente imaturidade e falta de inteligência emocional (vulgo "burrice").
Ah se eu tivesse a metade da inteligência emocional destes garotos quando tinha meus 17 anos!!
**

railer disse...

vou ver depois, em casa, com calma. mas já gostei da proposta!

Diogo Nascimento disse...

Penso que quanto mais vídeos desse tipo, melhor. E quanto mais pessoas e focos diferentes nesses materiais, melhor ainda. Lembrando aqui, por exemplo, o curta "Não gosto dos meninos", com o mesmo objetivo, mas com um grupo de pessoas diferente em relação a esse. Acredito que quanto mais material e divulgação seja melhor pelo fato de se ter muito mais possibilidades de pessoas se identificarem com essa ou com aquela pessoa e/ou história. E ter essa identificação é algo muito bom para as pessoas que estão em processo de aceitação.

Anônimo disse...

O loirinho é uma coisa

Baiano disse...

Concordo com tudo que o Diogo falou acima. AAh! Se eu tivesse essas histórias para me identificar quando tinha meus quinze anos, muito pelo contrário, só tive o cruel bullying, pois este atravessa diversas gerações.
Hoje estou com trinta, sem vontade de ficar chorando pelo passado e tentando escrever um novo futuro.E curioso, essa turminha nova e corajosa me inspira!!!

Felipe Barbosa disse...

Concordo com alguns deles que disseram que a pessoa fica mais feliz ao "sair do armário", to chegando perto dessa realidade, só falta minha coragem :S

Felipe Barbosa disse...

Concordo com o que eles disseram de serem mais felizes ao "saírem do armário".

Espero esse dia chegar para mim, só falta a coragem :S.

Mas o vídeo é muito bom, ainda não tinha visto depoimentos de jovens que fizeram isso recentemente.