sexta-feira, 1 de março de 2013

Milagre na Rua 14


Uma história comovente que começou há 12 anos e só agora veio a público por meio de um artigo publicado há dois dias no New York Times está arrebatando corações ao redor do mundo. É a história de um bebê recém-nascido abandonado em uma estação de metrô de Nova York que foi encontrado por um rapaz, Danny, que acionou imediatamente a polícia e as autoridades. Danny cuidou do bebê até a chegada dos policiais, e não conseguiu se desligar dele mesmo no período em que o bebê estava sob os cuidados do estado. Os pais biológicos da criança nunca foram localizados. Três meses depois, quando Danny estava prestando o depoimento formal da ocorrência em juízo, surpreendeu-se ao ouvir da própria juíza: "você gostaria de adotar este bebê?".

Agora, 12 anos depois, quem revela a história é Peter Mercurio, no artigo intitulado "Achamos nosso filho no metrô". Peter e Danny já estavam juntos há 3 anos quando o bebê foi encontrato. Em julho último, Peter e Danny se casaram em cerimônia celebrada pela mesma juíza que há doze anos deu a eles a dor e a delícia de serem pais. Ao entrarem na sala para o casamento, o garoto Kevin, agora com 12 anos, estendeu a mão para a juíza em agradecimento. A juíza olhou emocionada para o menino e só conseguiu dizer "Posso lhe dar um abraço?".

12 comentários:

Margot disse...

Rindo feito boba aqui.... adoro estorias com final feliz... adoro!!!
Abração..

O filho da Chiquita. disse...

Muito bom ler essas coisas, são essas notícias que deviam aparecer nas primeiras páginas.
Abraço!

Anônimo disse...

Chorando feito bobo aqui.....adoro final feliz (desculps aew Margot)
Herbert_Itz

Anônimo disse...

Fiquei arrepiado!

Alex disse...

Uau!
Apesar de tanto ódio do mundo, a humanidade é uma incubadora eterna de esperança e amor.

Aldo disse...

Uau, adoro essas estórias. Acho que é porque sou canceriano.
Luciano não deixa essa cor por muito tempo não, tira logo esse rosa, dói na vista.

byyye

Oliveira Santos disse...

Nossa que estória linda!!!! Realmente podemos acreditar ainda em um mundo melhor!!!!

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Muito legal ... muito legal mesmo ... apesar de tudo ainda existe coisa boa no mundo ...

Jorge gomes disse...

Que coisa linda,ainda bem que voce postou aqui prá gente poder saber.

Anônimo disse...

Se fosse filme, neguinho ia achar alienação estilo Sessão da Tarde. Mas é real e então precisa fazer o filme para divulgar esse caso exemplar no cinema, TV e DVD. E a juíza que intuiu ter o gay tipo NY achador do bebê as condições para ser um bom pai deve ser interpretada por pelo menos Nicole Kidman.
O site do Peter Mercurio, o pai teatrólogo, tem o roteiro 'Found', que conta a história.

railer disse...

uau... lágrimas nos olhos aqui...

Luciano disse...

Chorei pouco viu?! Como o destino pode ser tão feliz para esses dois, aparecer este menino e depois essa juíza! Congrats!