quarta-feira, 13 de março de 2013

Quando fuck ainda se escrevia com ph

Ser gay não é fácil hoje. Imagine então há 50 anos, quando nem existia uma palavra que não fosse pejorativa para descrever os homossexuais. Quando não existiam modelos de homossexuais bem sucedidos, quando não se falava em orgulho, quando o mundo absolutamente inteiro desabava sobre a cabeça de uma pessoa que se descobria homossexual.

Neste interessante documentário Coming Out In the 1960s, quatro jovens ativistas entrevistam homossexuais e uma transexual que se assumiram na década de 60 do século passado, e descobrem muito mais do que poderiam supor.

 

3 comentários:

Lucas T. disse...

Ótima dica!

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

muito boa postagem mas eu, particularmente, q me descobri e me enfrentei nesta condição na década de 60, só tive problemas comigo mesmo ... nenhum problema com o meu meio e meu círculo ...

((ADRIANO)) disse...

Comentário nada a ver com o tema, mas no fim tudo a ver...

Luciano,
Viu o que já começou a acontecer ?
Os protestos em torno do Feliciano estão esfriando depois de uma semana. Os políticos envolvidos sabem esperar pacientemente, manejar polêmica e escândalo.

Provavelmente não vai dar em nada,e tomara que eu esteja errado.
Parece que o único "lucrinho" foi o fortalecimento na cabeça das pessoas que homofobia é errada e mal vista.

Na minha cabeça ficou a imagem de uma fotografia tirada no dia de sua vitória na câmara :
Feliciano na frente satisfeito com o resultado da votação e ao fundo o Bolsonaro rindo e aplaudindo.