sábado, 22 de outubro de 2011

Andando sobre as águas


Já há algum tempo que eu queria muito assistir ao filme Andando Sobre As Águas (Walk On Water, 2004), do diretor israelense Eytan Fox, realizado entre Delicada Relação (Yossi & Jagger), que é de 2002, e A Bolha (The Bubble), que é de 2006. Fiquei surpreso de encontrar o DVD dando sopa na minha locadora de vídeo ontem - nem sabia que havia sido lançado no Brasil. Acabou virando o programa ideal para o pós-pizza com amigos da noite de sexta-feira.

Eyal (o gatíssimo Elior Ashkenazi) é um agente assassino do Mossad, frio e insensível, cuja esposa acaba de cometer suicídio. Eyal recebe a missão de descobrir o paradeiro de um oficial nazista alemão e para isto se passa de agente turístico para acompanhar os dois netos do nazista, o garotão Axel e sua irmã Pia, que estão em Israel. A convivência e o desenvolvimento da amizade entre o trio, principalmente com Axel - que é gay, acaba mudando Eyal radicalmente.

É marca registrada do diretor Eytan Fox mostrar outros lados menos explorados de relações que normalmente nos são apresentadas nos telejornais de forma maniqueísta e simplificada. Em Delicada Relação o diretor explora o relacionamento homossexual entre dois soldados israelenses na linha de frente, e em A Bolha mostra o amor inesperado entre um israelense e um palestino. O espectro de relações exploradas em Andando Sobre As Águas é mais amplo, e toca em homofobia, nazismo e questão palestina (o ator Yousef 'Joe' Sweid, que fez o palestino de A Bolha, reaparece aqui como Rafik, um palestino que vira programa de uma noite de Axel depois de um encontro em uma boate). A cena de um ataque homofóbico no metrô de Berlim é particularmente tocante, principalmente pelo desfecho inesperado.

Gostei muito e recomendo.

13 comentários:

Kleberlourenco disse...

Baixando DJÀ!!!!!!!!!!
TNKS pela dica Luciano.
Bjo
K

Soterapolitano disse...

Tb assisti e gostei muito. Você esqueceu de comentar a cena hilária quando Axel e Eyal tomam banho juntos e começam a comentar sobre circuncisão, e Eyal fica surpreso de como Axel pode ter conhecimento sobre esse hábito em homens diversos países.

Está aí, um filme que jamais poderá ser catalogado como gay, e no entanto, aborda o assunto sem medo e de forma honesta.

Abraço

AliKerouak disse...

O Lior não é gatíssimo, ele é gatíiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiisimo. Que bumbum é aquele??
Tenho um amigo isralense e que o conhece, diz que ele é hétero, infelizmente.....

Anônimo disse...

Link para download, gente bonita?

Le1dro disse...

Baixando já tb :D

Dia da Marmota disse...

Locadora de video? Dvd? Que ano é hojy?

railer disse...

valeu pela dica, luciano!

Junior disse...

PRa quem quiser, segue o link do filme legendado: http://www.megaupload.com/?d=X20L6A3X

o Humberto disse...

Já quero ver os 3. Acho até que já vi A Bolha, mas vou rever se for mesmo o caso.

Ótima dica Luciano!

Woof Brazil disse...

Ótima recomendação!
A trama aponta alguns fatos históricos. Curto muito!

Anônimo disse...

Esse madurão de óculos na cabeça que delicia heimmm!!!!

[ joe ] disse...

como voce nao tem historico de indicar coisa ruim, vou procurar o filme.

boa semana!

[j]

Antonio Carlos disse...

Francamente Lú, não gostei muito...esperava mais. Com Delicada relação foi o mesmo...achei morno. Vou assistir A Bolha pra ver se pelo menos 1 dos 3 consegue me impressionar.