segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Mostra a tua cara, covarde filho da puta!

Neste final de semana houve mais um ataque homofóbico covarde na região da Av. Paulista em São Paulo. Na reportagem abaixo, publicada pelo UOL, já é possível perceber uma significativa mudança de atitude. Marcos Paulo Villa, um dos agredidos, mostra a cara e chama os covardes filhos da puta a fazerem o mesmo.

Acabou o tempo de apanhar, voltar pra casa chorando, baixar a cabeça e se esconder de vergonha.  Se não lutarmos por nossos direitos, não é este congresso de meia-tigela que vai fazer isto por nós. Marcos Paulo Villa, achei linda sua atitude e espero que sirva de exemplo e inspiração para muita gente. Chegou a hora de levantar a cabeça, mostrar a cara e exigir justiça.

14 comentários:

FOXX disse...

e pq o companheiro dele não mostrou o rosto? pq ele ainda tem vergonha?

Dino Costa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dino Costa disse...

Porque enquanto não houver uma lei federal que puna discriminação baseada em "opção" sexual e identidade de gênero, pessoas ainda podem perder o emprego e serem vítimas de mais homofobia.

Crimes de ódio não podem ter o benefício de habeas corpus. Os marginais que agrediram os rapazes em novembro com lâmpada, estão soltos para agredirem pessoas novamente..

Luciano disse...

@FOXX:
O rapaz deve ter motivos pessoais para preferir ficar anônimo. Muitos profissionais ainda podem ter suas carreiras grandemente prejudicadas pela ignorância. Por exemplo, quem lida com crianças (pediatras, professores) pode cair naquela velha história ignorante sobre homossexualidade x pedofilia.
**

Fabio SJC disse...

Quantos ainda precisarão apanhar ou serem mortos para que os nossos dignissimos representantes resolvam fazer algo???

Anônimo disse...

Não consigo entender como uma rua que recebe todo ano uma das maiores paradas gays do mundo é também um local onde ocorre tantos casos de agressões homofóbicas.

RICARDO AGUIEIRAS disse...

Isso não tem fim, só este ano, mais de 600 agressões homofóbicas, incluindo assassinatos! Pior, tem muita coisa subnotificada, em Estados brasileiros onde a homofobia é ainda maior e disfarçada...ou às claras! Leiam o que o grande militante Luiz Mott escreveu , ontem: "Luiz Mott
Há poucos meses a Ministra dos Direitos Humanos, a que tem nome de Nossa Senhora (das Causas Perdidas ou do Perpétuo Socorro?), lançou na Avenida Paulista a obra prima deste Ministério, um cartaz desbotado com a mensagem FAÇA DO BRASIL UM TERRITÓRIO LIVRE DA HOMOFOBIA. De lá prá cá, aumentaram as agressões sangrentas contra gays nessa mesma Avenida Paulista. Conclusão: campanha inócua, sentimentaloide, equivocada. Infelizmente, nestes últimos 9 anos, o Governo está errando em sua política de enfrentamento da homofobia. De 1 HOMOCÍDIO a cada 3 dias, saltou para 1 HOMOCÍDIO a cada dia e meio. Brasil, campeão mundial de assassinatos contra homossexuais!"

Eu acho, sinto dizer, que chegou a hora de andarmos armados, aprender artes marciais, tudo em nossa Legítima, mais que legítima Defesa. Esperar do Governo não dá mais, milito desde 1978, são 30 anos nessa luta, sempre tentando. Mas não dá mais. Lembro-me de um panfleto distribuido no Hide Park de Londres, em 1991(!) "Reaja! Você não é uma ovelha!" Se o Estado não me dá segurança e tem em suas bancadas uma maioria fundamentalista que está transformando o Brasil numa ditadura teocrática, é errado eu lutar pela minha vida? Pela vida dos que eu amo?
Beijo!
Ricardo Aguieiras
aguieiras2002@yahoo.com.br

Dino Costa disse...

Um amigo meu que mora e trabalha na área da Paulista quer comprar uma pistola de discarga elétrica. É assim que se chama "taser"? Eles custam aqui entre 15 e 500 dólares (dependendo da marca e modelo) e são proibidos em alguns estados. Acho que não dá para comprar aqui e levar no avião, com toda essa histeria de aeroporto. Será que dá para mandar pelo correio?

Eles deviam criar uma com duas fases: botão verde para desnorteia e botão vermelho para mata. Alguns realmente deviam ser vaporizados da face da terra.

Anônimo disse...

Dois milhões na Parada Gay. Dois milhôes na Marcha para Jesus. Poderíamos ser quatro milhões, juntos, em busca de PAZ. Mas ainda é zero a zero!

Fernando disse...

@Foxx: Sabe que isso foi a primeira coisa que eu pensei quando vi a reportagem? Achei tão legal a atitude do namorado do cara... e na hora de filmar o outro, o raio-X enfiado na cara.

@Luciano: Até entendo o argumento da questão profissional. Mas... não acha que é uma atitude recorrente dos gays brasileiros? Não dá uma impressão de "menor criminoso que não pode mostrar a cara"? Pensando nesse argumento dos "riscos profissionais", você nem sairia de casa com o seu namorado porque "um pai de aluno poderia ver você na rua com outro csra" ou coisa do tipo. Enfim, a atitude do namorado de se mostrar foi inversamente foda em relação a atitude do outro cara em não mostrar o rosto. Não quer aparecer, não dá a reportagem. Ponto.

@Ricardo Aguieiras: Querido, desculpa falar dessa forma, mas... você PIROU? Andarmos armados?! Why?

Anônimo disse...

Se o cara não quer aparecer, é coisa dele, quaisquer que sejam os motivos; que mania idiota de querer impor as coisas... "Atitude recorrente de gay brasileiro"...PQP!!!
Homo-tirania!!!

Cara Comum disse...

Tá muito foda mesmo... Vamos começar a revidar e aí eu quero ver nego chiar por aí...

Anônimo disse...

Não entendo o porque que é só em SP que estão ocorrendo estes fatos, com certeza Brasil afora ocorre, mas em SP a repercusão é maior!

Thiago Lasco disse...

Quando soube desse crime, isso me fez muito mal, estragou o meu dia :-(