segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Não existem dois lados em direitos humanos

Quando eu falo aqui sobre a visão religiosa da homossexualidade eu invariavelmente recebo comentários sobre a importância de não tratar o assunto com intolerância, sobre como é importante ouvir todas as "opiniões", mesmo as contrárias. E isto me deixa possesso!

Opinião é gostar mais de torta de chocolate do que de torta de morango. Opinião é achar que rock é melhor que jazz. É preferir o azul ao verde. É achar que a Anne Hathaway é mais bonita que a Julia Roberts, achar que o horário de verão é horrível, preferir ir pra cama mais cedo na sexta-feira do que se acabar na balada. Isto é liberdade de opinião, direito de preferência, exercício da liberdade de expressão.

Mas isto não significa que eu posso sair por aí dizendo que as mulheres têm que apanhar para obedecer. Ou que os negros são inferiores e devem ser escravizados. Ou que a vida dos ricos vale mais que a dos pobres. Ou que os homossexuais são aberrações que não merecem os mesmos direitos dos heterossexuais. Isto não são opiniões; são desvios de caráter, são alterações torpes da índole e do temperamento humanos.

A maioria das igrejas, alguns partidos políticos, e parte da população sofrem deste desvio de caráter. Eu respeito opiniões, mas contra desvios de caráter eu não tenho tolerância ou complacência. Minha ira contra uma igreja que me considera uma aberração é imensa e intensa.

Um debate na televisão entre defensores dos negros e defensores da escravidão é impensável. Então por que alguns canais insistem em ficar fazendo debates do tipo "a favor" x "contra" os gays? Eles pensam que estão dando ouvidos aos dois lados, mas estão na verdade dando ibope a um grupo que sofre de um grave desvio de caráter. Não existem dois lados em direitos humanos.


26 comentários:

Dan disse...

é verdade! e eu fico cada vez mais fã de vc e do seu blog.
sério!

Anônimo disse...

ha muiiiiiito tempo que eu acho esses debates totalmente sem propositos. Gays nao tem que ficar dando satisfação a hetero, pedindo permissao para existirem. Tem que meter o pe na porta e seguirem em frente e que se f@#d@3a@#m eles. Ponto.

Daniel S.Orlandi disse...

Parabéns, conseguiu resumir de maneira exemplar toda uma situação.

Anônimo disse...

Então é preciso modificar a declaração de direitos humanos, pois ela não valida o casamento gay, só fala de raça, nacionalidade e religião, não fala de gênero:
Article 16.
(1) Men and women of full age, without any limitation due to race, nationality or religion, have the right to marry and to found a family. They are entitled to equal rights as to marriage, during marriage and at its dissolution.

Luciano disse...

@Anônimo:
O artigo acima não precisa ser alterado. Ele vale para homens e mulheres de idade adulta. Não diz que eles precisam casar um com o outro (o homem com a mulher), mas que tanto homens quanto mulheres têm este direito. Um homossexual é um homem ou uma mulher.
De qualquer forma, muita coisa precisa ser alterada sim. A própria igreja católica um dia vai cair em si e perceber todo o mal que causou - é questão de tempo. Você sabia que a igreja católica considerava, no século passado, que os negros não tinham alma e portanto não iam para o céu após a morte, e eram inferiores aos brancos?
**

Surfer disse...

Parabens pelo excelente texto !!! Já te favoritei aqui na minha barra de blogs a ler todos dias

Lucas T. disse...

Muito bom o texto, é um absurdo a mídia dar ouvido pra Bolsonaros da vida.

Lobo disse...

Sabe quando você tenta falar alguma coisa pra alguém, mas não consegue porque não encontra as palavras certas para se expressar?

Você acaba de digitar um texto que eu nunca consegui verbalizar. Adorei.

Beijo!

TONY GOES disse...

Concordo e assino embaixo.

Aldo disse...

É isso Guilherme.

Adorei e eu corroboro com sua ideia.

Aldo disse...

É isso Guilherme.

Adorei e eu corroboro com sua ideia.

Anônimo disse...

Que texto! Nunca tinha pensado da forma que vc pensou, e achei perfeita sua linha de raciocinio. Parabens. Eh por isso que entro nesse blog sempre que posso!

Wagner Koch disse...

Perfeito!!

Thiago disse...

Esse finalzinho do texto foi "puro fogo".
Adorei.

DPNN disse...

Sorry, mas é um equívoco comparar homofobia com racismo, como tentaram com o PL122! Embora ambas sejam manifestações condenáveis, criminosas e imbecis, são coisas totalmente diferentes no que ambas possuem de mais fundamental. Não há a menor comparação.

Jack disse...

post perfeito e sempre oportuno.

Jack disse...

desculpe, mas vou discordar do comentário do "dpnn".

NÃO HÁ equívoco algum em se comparar racismo e homofobia. no que possuem de mais fundamental, ambos são baseados no preconceito de que há uma hierarquia. no racismo, entre as raças e na homofobia, entre as sexualidades.

alguém era melhor do que o outro porque era branco. alguém é melhor do que o outro porque é hétero.

Gui disse...

Lu, minha vontade é de compartilhar esse texto com todo mundo que conheço. Expressou tanta coisa que eu tenho vontade.

Você sempre me surpreende! Meu blog de cabeceira!

marcos guinoza disse...

Luciano...
Mandou muito bem.
Abs.

Anônimo disse...

LUCIANO, QUERO CASAR COM VOCÊ!

Eu estava pensando nisso outro dia, quando soube que o Aguinaldo Silva disse que não gostar de gays é como não gostar de angu. Equivocado, errado, estúpido, se não gostar de gays faz parte da liberdade de expressão, então, não gostar de gays é como não gostar de negros, judeus... Então sim, VIVA A LIBERDADE DE EXPRESSÃO!

Um grande abraço,
do seu leitor de Salvador/BA

Luciano disse...

@Anônimo:
EU ACEITO!!

Mario Mendes disse...

Fudido!

Nelson disse...

Parabéns. Grande abraço.

Papai Urso do Interior disse...

Bem bolado, tanto racismo como homofobia são crimes de ódio sim e ferem direitos humanos em qualquer época da história.

Cara Comum disse...

Lucidez, a gente vê por aqui!!

Muito bem escrito e argumentado!

Dimas disse...

Tiro o chapéu para você Luciano!
Parabéns pelo texto!