quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Confissões de um homem suave

É até irônico que na mesma semana em que a Veja publica um artigo homofóbico lamentável, a revista Época traga um artigo agradecendo aos gays por tudo de bom que têm feito pelos homens heterossexuais assinado por Ivan Martins, jornalista e editor-executivo da Época, um homem suave.

 

7 comentários:

Margot disse...

Ótimo contra ponto para a Veja. A mídia não perde tempo. Souberam explorar o erro alheio.
Compartilhei Luciano.
Abraços...

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Aplausos ... muitos aplausos ...

Lucas T. disse...

Muito legal! Só faltou falar da influèncias das sapas e do movimento feminista na masculinização das mulheres.

Anônimo disse...

Faltou dizer que tudo isso se chamou Revolução Sexual, que começou lá atrás, com a publicação do Relatório Kinsey. Héterossexuais, homos, trans e hortifrutigranjeiros, todos se misturando. Sem contar que o artigo é claramente oportunista - visível concorrência entre publicações semanais (basta ver as datas das publicações), portanto a ironia do destino não entra no mix. Quem precisa, embarca no bonde. Quem não costuma se pendurar na opiniâo da mídia, segue no footing. E a vida continua...

Fernando Reis disse...

Tirando o ótimo senso de oportunidade (mais "suave" que mero oportunismo), entendo que o articulista mostrou-se com uma visão mais global do assunto, demonstrando que todos nós, uns mais outros menos, temos um lado feminino e masculino, independente da identidade sexual de cada um. Se esse fato era abafado pelos homens de 30, 40, 50 anos atrás, não há mais porque ignorar essa ambiguidade, até mesmo porque as mulheres já assumiram, há muito, interesses, ideologias e papeis que antes eram reservados, exclusivamente aos homens.

Oliveira Santos disse...

Tenho certeza que o Luciano vai gostar desta matéria então, um grande passo.

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2012/11/15/interna_cidadesdf,333884/casado-ha-9-anos-com-o-companheiro-embaixador-diz-que-sociedade-evoluiu.shtml

Galanteios de Baco disse...

Gay virou a Geni rodriguiana ultimamente (taca pedra na Geni, mata ela!)Vixe esse Brasil (ainda) não consegue discernir que o que se faz na vida particular não tem vínculo com cadeiras de trabalho... ô diacho de maniqueísmo, perdoe-me a extensão desconexa de meus pensamentos, eu só queria dize-los e os disse de uma vez, santíssimas tardes a todos.