quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Um novo mundo


O horário de verão nos Estados Unidos acabou no último domingo. Uma campanha no facebook na semana passada alertava: "No domingo não se esqueça de atrasar seu relógio em 1 hora. Na terça-feira, cuidado para não atrasar o país em 50 anos. Vote Obama". Esta mensagem sintetiza muito do que poderia ter acontecido nas eleições americanas de ontem.

Pela primeira vez na história do país um presidente é reeleito com a economia mal das pernas. Durante os debates, Mitt Romney havia se saído melhor em todas as questões econômicas; o que não era tarefa difícil estando ele na confortável posição de criticar o quê havia sido feito sem ter mostrado se na prática suas ideias resultariam em algo positivo. Embora no passado a economia sempre tenha decidido as eleições americanas, desta vez o fiel da balança pendeu para as questões humanas. Barack Obama se reelegeu com grande parcela do voto feminino (quase 20% de diferença em relação ao voto masculino em algumas regiões), o voto hispânico, o voto negro, o voto dos gays, e o voto dos jovens - decretando o fim da supremacia masculina heterossexual branca nas decisões do destino da nação.

Três dos três estados que colocaram o casamento igualitário em votação aprovaram a medida. Esta iniciativa de aprovação do casamento igualitário por voto popular já havia sido tentada outras 32 vezes no país e nunca havia sido aprovada antes. Entre outras dezenas de consultas populares feitas nesta eleição de ontem, o uso da maconha para fins de recriação foi aprovado no Colorado e no estado de Washington. E a lésbica Tammy Baldwin foi eleita senadora - primeiro membro homossexual do senado americano em toda a sua história!

É com alívio que o mundo acorda hoje e vê que os americanos não deixaram o país retroceder 50 anos. Ao contrário, referendaram as mudanças e conquistas sociais que a sociedade tem conseguido nas últimas décadas. Subitamente o mundo de Mitt Romney ficou obsoleto e ultrapassado. Agora ele já pode dedicar todo o seu tempo para sua família perfeita, heterossexual, branca, feliz e com um eterno sorriso pregado no rosto.

8 comentários:

Margot disse...

Amo seus posts, mas tem dias que eles me fazem mais felizes. Você foi perfeito na elaboração deste. E pelo menos uma vez nesse ano de eleições aqui e lá, eu fico feliz com o resultado.
O retrato de "família feliz heterossexual" foi voto vencido, pelo retrato da realidade atual nas Américas. O retrato da "diversidade".

Tenha um bom dia Luciano

Lucas T. disse...

Eu só consegui ir dormir quando a CNN/Globo News noticiaram que o Obama venceu. Romney seria um Bush Jr. 2.0, só que Mórmon. Que horror.

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Super feliz com a vitória dele ... isto representa a possibilidade de um mundo melhor ... #fao ... além disto, sou doido, sou maluco com este "negrinho" ... se é q me entende né?

Vivas à diversidade! Vivas ao povo Americano! Vivas a OBAMA!

bjão

Marcos Campos disse...

Muito bom !!

Anônimo disse...

Cara, me emocionei mais com a reeleição do Obama do que com a eleição do Haddad. Os EUA influenciam muito o mundo e o Obama ter ganhado depois de se declarar a favor dos gays tem uma importância gigantesca. Acredito que há alguns políticos que até são a favor dos gays, mas não se declaram assim por medo de perder votos.

Dimas disse...



Apesar de não gostar nem um pouco dos Estados Unidos - torci pelo Obama.

Parabéns Obama!

Oliveira Santos disse...

Ufa!!! Que bom que o Obama ganhou se reelegeu, graças ao voto das minorias e dos que querem o melhor para todos!!!!

railer disse...

como sempre, mandou muito bem luciano.