sábado, 18 de setembro de 2010

Seal 6: Commitment

Com data oficial de lançamento para 28 de setembro nos Estados Unidos, vazou ontem na internet o novo trabalho de Seal - 6: Commitment. Eu conhecia as músicas do Seal mas não era grande fã até o lançamento do álbum Soul de 2008 em que Seal interpreta grandes clássicos da soul music. Eu fui completamente tomado por Soul desde o primeiro momento por já ser fã incondicional de todas aquelas grandes músicas e, por associação, acabei virando grande fã do Seal.

Ontem eu comecei a ouvir 6: Commitment com a cautela que todo novo trabalho merece. Passei por If I'm Any Closer, fui para Weight Of My Mistakes, passei para a faixa 3, Silence, e comecei a perceber que o novo trabalho de Seal é um daqueles discos raros em que todas as faixas têm grande potencial de sucesso. As músicas não têm aquela propriedade de gosto adquirido pelo uso que requerem exposição prolongada para desenvolver a apreciação. Têm sim aquela capacidade mais visceral de produzir amor à primeira vista, aquele tesão gostoso que começa já nos primeiros acordes.

Quando cheguei à faixa 8, Secret (mostrada no vídeo abaixo), que havia sido apresentada há um mês atrás como single do novo trabalho, já estava plenamente convencido que 6: Commitment vai ser para a carreira de Seal o que Faith foi para a carreira de George Michael: aquele trabalho que representa um ápice de inspiração e primor em todas as faixas. As 11 faixas de 6: Commitment parecem ter sido feitas com pura alma. É para apertar o play e depois o repeat e esquecer da vida.


3 comentários:

Introspective disse...

Sério mesmo que o disco novo é tudo isso? Vou conferir ASAP. Olha lá hein!

Paulo Braccini disse...

Seal é uma das pérolas musicais de nossos dias ... adorável dica ...

bjux

;-)

Papai Urso do Interior disse...

Sou saudosista d quase tudo q foi manufaturado na década de 1990, ainda acho q o álbum d estreia (1991) com os ícones Crazy e The Beginning jamais encontraram precedentes, ah ía esquecendo tem a baladinha tudo-d-bom d 1995, Kiss From a Rose, incluída na trilha d Batman. Mas algo deve ser dito, Seal ñ tem medo d soar eletrônico ou acústico demais, ele sempre navega no meio termo e sempre agrada, ele quer ser dançável sem deixar d ser reflexivo, grande Seal!!!