quarta-feira, 1 de setembro de 2010

O tal beijo gay

A ausência até agora de um beijo gay em alguma novela brasileira tem virado notícia mês sim outro também. E mesmo nos Estados Unidos onde beijos gays já são relativamente comuns em seriados e novelas, há um certo questionamento sobre porque os personagens héteros de uma série tão assumida quanto Modern Family se cumprimentam com um beijo na boca e os personagens gays não - e taí a cena do reencontro no aeroporto para comprovar a diferença de tratamentos.

Será que isso tem tanta importância assim? A resposta curta e grossa é: tem sim, e muita. Um aspecto da luta pela igualdade de direitos que tem evoluído muito pouco é a aceitação de demonstrações de afeto em público. Estas demonstrações têm, aliás, motivado reações violentas e expulsões de bares, restaurantes, e shoppings. Ainda é uma área que envolve grandes tabus. Grande parte dos supostos "liberais" da nossa sociedade têm uma posição de 'tudo bem ser gay, não tenho nada contra, CONTANTO que seja discreto', ou 'tudo bem ser gay contanto que ninguém perceba'. É a mais pura hipocrisia.

Eu não tenho coragem de beijar meu namorado em público - nem mesmo de lhe segurar as mãos. Eu poderia dizer que não sinto necessidade disto, mas a verdade é que estas demonstrações de afeto em público nos são tão estranhas que nós mesmos as repelimos. No sábado passado no aeroporto de Guarulhos enquanto esperava o embarque de alguns amigos, um casal hétero se agarrava tão ardentemente que cheguei a pensar que eles fossem começar a transar ali mesmo. Era um casal jovem, muito bonito, e aparentemente ninguém se sentiu ofendido ou chocado estando ao redor deles. Foi quando eu tive a certeza que eu gostaria de também poder beijar meu namorado em público sem causar constrangimentos. Por costume ou timidez talvez eu nunca o beijasse em público - mas eu gostaria de poder.

É assim também com outros aspectos da luta pela igualdade de direitos. A gente talvez nunca precise, mas é importante saber que pode.

7 comentários:

Paulo Braccini disse...

eu pego na mão e beijo afetivamente meu namorido em público ... não tenho o menor constrangimento com isto ...

bjux

;-)

ps: acho q é a idade mesmo ... rs

Daniel disse...

"Adoro gays, eles lá e eu cá." não é mesmo?

[ joe ] disse...

Sempre reparei nesse detalhe ao longo da temporada de Modern Family. Também tenho pavor desse comportamento "nada contra os gays, desde que longe de mim", inclusive acredito que alguns amigos meus menos próximos possam reagir assim. Sempre tive essa vontade, de ter a liberdade de expressar carinho onde eu estiver, mas sei que dependendo do contexto, há riscos sérios.
De qualquer forma, no momento essa nem é minha maior preocupação, já que falta a segunda parte da dupla pra causar o tal constrangimento. Hehehe

Mas como sempre, muito bem observado e colocado.
Bom resto de semana!

[j]

Márcio disse...

Acho que nem no carnaval da Bahia é fácil para os gays que participam. Duvido que naquelas micaretas de beijaço hetero é bem vista uma beijação homo. Deve ter represálias e olhares turvos!!

Leonardo disse...

Ai bee,pleaseeee neh...2 bees veias se beijando no aeroporto,nada haver,fala serio

Lucas T. disse...

Sou novo (23) e não curto beijar nem segurar mão de namorado em locais públicos. E tb não curto ver casais heteros se "pegando" excessivamente perto de mim. Fico incomodadinho da estrela. Acho que nem se eu fosse hetero faria isso, e olha que não sou tímido nem careta. Muito pelo contrário.

But that's me.

Papai Urso do Interior disse...

Ah, Luciano... Esses beijos são prometidos há tempos, mas já PAREI p/ Globo e sua homofobia velada!!! Até onde posso me lembrar foram inúmeras as atrações q diziam trazer aquele 'algo mais' q ninguém jamais ousara mostrar: A Próxima Vítima, Malhação, América, Páginas da Vida, Paraíso Tropical... Só colocam gays nas tramas p/ ñ serem acusados de politicamente incorretos ou homofóbicos... MTV sim foi o primeiro canal de TV a mostrar dois homens em um beijo, lá em 2001. Vergonha do Brasil!!!