quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Vácuo

Hoje eu acordei com a desagradável sensação de ter acidentalmente engolido um pedaço de vácuo. E da mesma forma das gemas cozidas de ovo que quando ingeridas teimam em ocupar um espaço maior do que seu próprio tamanho, sinto o vácuo crescendo dentro de mim. Estou ôco.

Olhei pela centésima vez para o calendário e contei mentalmente os dias que faltam para a chegada. Agora só faltam 3 dias. Ah, como é misterioso e intolerável o sentimento da saudade...

5 comentários:

Paulo Braccini disse...

Minha avó dizia sempre q alguém falava para ela q estava sentindo um vazio por dentro: Vai na cozinha e toma um café com pão ... isto é fome ... será? kkkkkkkkkk

bjux

;-)

[ joe ] disse...

mas há que se estimar a saudade.
sem a saudade, o reencontro não seria tão especial.

[j]

Anônimo disse...

O seu amor me dá esperança para ainda encontrar a metade da minha laranja, tenho 30 anos e é tão difícil!quase desisti... todos procuram perfeição e todos andam sozinhos e infelizes!

Roberto Camargo disse...

Adoro esse texto da Clarice Lispector:
Saudade é um pouco como fome: só passa quando se come a presença. Mas, às vezes, a presença é pouco, quer-se absorver a outra pessoa toda...
E, como diz Peninha, é melhor que caminhar vazio!

Papai Urso do Interior disse...

Isso há de passar, como diz Scarlett em ... E O Vento Levou (oi?! Ano de Produção: 1939, tá?), 'Vou para Tara, é de lá que provém a minha força, pensarei melhor e amanhã será outro dia'... Se não houvesse saudade não agregaríamos valor real a nenhuma relação...