sábado, 9 de abril de 2011

Futuro

Depois dos ataques homofóbicos a Michael da equipe Vôlei Futuro na semana passada, todos estavam curiosos para ver o que aconteceria no primeiro jogo da equipe depois que o jogador se assumiu publicamente gay. O jogo aconteceu hoje às 10 da manhã em Araçatuba, domicílio do time, contra a mesma equipe cuja torcida hostilizara o jogador há uma semana.

Antes do jogo começar, uma declaração de repúdio ao preconceito expressa em uma grande bandeira na arquibancada.






























Dali a pouco o ginásio encheu e as equipes se prepararam para entrar em campo. O Vôlei Futuro, em solidariedade a Michael, entrou todo de rosa e bastante animado.

A torcida começou a agitar maciçamente bate-bates infláveis rosas com o nome de Michael. O nome do jogador era gritado o tempo todo, desta vez em apoio.

Na hora de iniciar o jogo, já com os uniformes oficiais, a última surpresa. Mario Jr., líbero da equipe, que atua com um uniforme diferente, apresenta a camisa feita especialmente para esta partida, com as cores do arco-iris, e que foi usada até o fim do jogo.

Ah, o Vôlei Futuro venceu a partida por 3 sets a 2.

Que outros torcedores e atletas aprendam com tudo isto que o povo e a equipe de Araçatuba mostraram hoje de manhã.

10 comentários:

Lucas T. disse...

Lindo demais! Orgulho!

Cara Comum disse...

Sério que aconteceu tudo isso mesmo??? Que orgulho!!!

Papai Urso do Interior disse...

Sem palavras, sério, isso foi no Brasil? O mesmo Brasil onde semana passada ele foi quase jogado às feras e linchado? Deus existe, qd penso que nada mais de ruim me surpreende, eu me surpreendo mas desta vez com uma coisa boa em meio à todo resto...

TONY GOES disse...

Emocionante para caralho! Um tapa com luva de seda na cara dos boçalnaros de Contagem, uma lição de civilidade, uma maravilha. Parece que o Brasil tem jeito!

D.a.v.i.d disse...

Essas manifestaçoes é que farão a diferença... lindo

Feau 1UNB disse...

Isso foi maravilhoso. Sério, nunca uma manifestação tão significativa quanto essa. Foi muito bom, em todos os aspectos.

Dino Costa disse...

Parabéns interior de São Paulo! É de lá que gente boa vem...rsrsrs

Alexandre disse...

Eles arrazaram e outra o Michael merece, ele é um dos melhores jogadores do time e parece ser uma pessoa ótima...
O Brazil a cada dia mostra que muita gente ainda luta pra mudar as coisas como são!!!!

Daniel disse...

Muito digna a atitude do VF em abraçar a causa e defender a posição do seu jogador.

nessas horas, eu sinto uma peninha dos jogadores de futebol que sofrem o mesmo preconceito, mas fingem que não jogam no nosso time.

O Michael disse que ele nunca se assumiu porque ele nunca precisou (e convenhamos, realmente não precisa), mas que todo mundo semper soube dele e a equipe sempre respeitou. Foi realmente um golpe baixissimo da torcida do Cruzeiro ofendê-lo com base na sua sexualidade.

Anônimo disse...

CHOREI...