sexta-feira, 8 de abril de 2011

A onda

Adriele
O país acordou triste, de cabeça baixa, ainda tentando entender a tragédia do atirador maluco. Este tipo de evento não tinha precedentes aqui no Brasil. Quando a gente lia sobre este tipo de acontecimento costumava achar que não corríamos o risco e que isto era coisa de malucos americanos. Agora a maluquice veio bater à nossa porta, deixando a gente com aquele vazio na boca do estômago de medo que seja só o começo. Os Estados Unidos também não conheciam este tipo de crime nos anos 60, mas a onda nunca mais parou depois de iniciada.

Outra nota muito triste nesta semana foi a notícia do assassinato de Adriele, de apenas 16 anos, em um crime bárbaro de motivação homofóbica. Adriele foi morta pelo irmão da namorada, a filha de um fazendeiro. Isto mesmo: por estar saindo com outra garota, esta menina de 16 anos foi morta a facadas e enterrada em um brejo. Um detalhe: o assassino também tem apenas 16 anos. Em um caso como este, não é preciso esticar muito o raciocínio para concluir que declarações nefastas como a do deputado Bossonaro contribuem para a criação de mentes doentias e cheias de preconceito como a deste outro jovem assassino.

7 comentários:

Anônimo disse...

...sentimento de dor ,indignaçao, nao da de olhar para aquelas imagens sem sentir isso, nos sentimos como pais , como irmaos, como tios daquelas crianças no Rio, tantas vidas tantos sonhos interrompidos."O que eu não vou classificar
É a dor do pai, a dor da mãe
Que ela poderia ser, mas não vai","Garota não vá se distrair
E acreditar que...""Agora não dá mais para sonhar
O seu diário na TV
Não há segredos mais para ocultar
Todos vão saber que era criança
Que amava muito os pais
Herbert_Itz

Papai Urso do Interior disse...

Horripilante/trágica/contundente a dor dos pais daqueles jovens em Realengo, ñ existem mais barreiras p/ violência, última fronteira (crianças e jovens) foi quebrada, Deus nos guarde from now on... Soube do caso Ariele somente na MTV, incrível como outros canais de TV quase ñ falaram. O pústula Bolsonara foi ontem no Superpop, de início pensei que se era naquele programa devia ser baixaria de primeira, mas realmente foi um 'debate' dentro do que o programa (que é fútil-bobo-celebsucker até a medula) se propõe, apesar de uma apresentadora fraca, os convidados lgbt eram: Maitê que é trans, dois pastores gays (pasme??!) juntos há quatro anos e fundadores de seita evangélica que já conta c/mais de cinco igrejas no RJ, Tammy que é lésbica e filha de Gretchen, além de uma representante afro, todos rebatendo o deputado que não ficou em uma só, mas várias saias justas..., ele é tão burro nos argumentos e respostas que não foi possível contive o riso, rsrsrs... Se vc ñ viu corre atrás que isso dá post du-carái!

Almoas disse...

Olá Luciano,

Leio seu blog há algum tempo, mas nunca consegui comentar. Então, vamos lá.

Sobre o crime do atirador, acho tão grotesco que não tenho como opinar. É brutal, é triste, muito triste.

Sobre a homofobia no caso da Adriele (o nome correto é esse), é chocante demais, porque aconteceu perto do interior do meu Estado (Mato Grosso do Sul) por puro preconceito.
O pai da namorada também é acusado de participar do crime. Agora, que mundo é esse em que o pai e dois irmãos matam uma pessoa a facadas? E sem motivo?

Abraços e parabéns pelo blog.

Luciano disse...

@Almoas,
Obrigado pela correção - já corrigi o nome da Adriele no texto.
Tudo isto é chocante demais, meio apavorante até. Eu fico completamente passado com estas coisas.
Abraço,
**

Papai Urso do Interior disse...

Nisso tudo, fiz as pazes c/ Dilma em quem ñ votei e de quem ñ gosto por explicações empíricas demais para serem levadas a sério (tipo 'meu santo ñ bate c/ o dela' ou 'a voz dela me lembra uma professora chata de Literatura'...), achei fofo, coerente, necessário e muito lindo ela encerrar um evento c/ aquela declaração humana e cheia de emoção, logo eu que julgava que naquele peito de mulher durona ñ tinha coração, senti muita verdade ali sabe, ela ñ fez tipo nem foi assessorada por ninguém, foi espontâneo...

Cara Comum disse...

E depois vem um povo aí dizer que não precisa aprovar leis contra homofobia... aff

D.a.v.i.d disse...

To arrazado, sou professor do Município do Rio e vejo que a educação descamba para o buraco, eu me perguntava o que falta acontecer??? Agora já sei... Eu e meus colegas professores repudiamos e choramos juntos...
Sobre a Adriele, o que falar?? Se o irmão é men or vai ficar preso 1 ano e depois será solta, é o ECA... Nem sei o escrever