sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Esbanjando charme

Cheias de Charme termina hoje. Vai ser lembrada, entre outras coisas, como a telenovela que melhor utilizou a integração das mídias (internet e a própria programação da TV) para contar a história. Leve, divertida, colorida e cheia de música (o capítulo da última segunda-feira, por exemplo, foi quase inteiro nos bastidores de um prêmio de música), a novela mostrou desde o início ter boa "pegada".

E que delícia de personagem o pai gay feito pelo ótimo Daniel Dantas. Lembro-me de quanto me marcou o personagem gay que ele interpretou em um episódio de Malu Mulher no final dos anos 70 em que descobria o amor ao lado de Buza Ferraz. Aquela história ficou na minha mente por décadas.

Em Cheias de Charme ele é pai da Rosário (Leandra Leal), uma das protagonistas. Adotou a menina quando ela era ainda pequena, e viveu um grande amor ao lado do companheiro mas já estava viúvo no início da novela (cenas dos dois foram mostradas em flashback). Foi um personagem muito bonito, pai carinhoso, mostrado de forma muito positiva, e que ganhou aceitação imediata pelo jeito amoroso e gentil. Na reta final encontrou um novo amor e a novela não tem economizado nas cenas de carinho sutil entre os dois. Mais um ponto para Cheias de Charme, que deixa um saldo muito positivo e vai deixar muita saudade.

6 comentários:

Margot disse...

Ao contrário das novelas da sete, essa não foi um clichê totalmente pastelão, e surpreendentemente eu gostei também.... até das músicas... gostosinhas e leves.
Descobri que o Papito era gay quase no fim da novela, o que pra mim foi interessantíssimo, pois contraria enormemente a voz da ignorância que fala que, casais ou pessoas gays, não podem/conseguem criar filhos de maneira adequada. Daniel fez o papel com maestria, como sempre.

Infelizmente não é o que prenuncia a próxima, que já não foi boa na primeira versão. Toni Ramos com um bigode ridículo, e apesar de excelente ator, não chega aos pés do anterior(esqueci o nome dele, rs). Tal qual o destaque feminino que era de nada mais, nada menos que Fernanda Montenegro, agora de ....(???). Terão de ser muito bons para me fazer assistir.
Tô precisando de uma memória nova... e uma língua menor... como falo!!! afffeee!!!

Abraços Luciano

Luciano disse...

@Margot,
Eu também não me senti nem um pouco com vontade de ver Guerra dos Sexos. Estas comédias pastelão escrachado me cansam, e o trailer não tem ajudado. Fiquei com a impressão que é aquele tipo de história onde todo mundo é burro, ninguém pensa ou age como gente, irreal e chato. Agora, só vendo para conferir.
Abraço!

railer disse...

não vejo novelas, mas além de você eu já vi muita gente falando bem desta novela.

citei você no meu blog esta semana.

abraços!

Vitor Busnardo disse...

A parte mais bonita do capítulo final é que eles adotam uma menininha linda.

Amadinhos de Chay disse...

Guerra pega o gancho porque parece desenho animado, tudo colorido e espalhafatoso como em Cheias de Charme, acho que vai dar certo... Cheias... vai deixar saudade mesmo, as loucuras de Chayene renderiam outra novela.

Patrick Thiago Bomfim disse...

Que bom que alguém já escreveu sobre isto! Desde ontem queria postar algo, mas fiquei sem internet! Só relembrei hoje, revendo o final da novela Cheias de Charme! Em destaque o personagem gay, interpretado por Daniel Dantas. Vale lembrar que após nova união, na ficção, o casal adota menina negra, com a faixa de cinco anos. Ou seja, dentro do recorte de crianças que enfrentam as maiores dificuldades de adoção, por meio da sociedade hipócrita que vivemos! Viva à diversidade, solidariedade e amor! Eu também sonho em me casar e adotar filhos!!! Quando crescer, na vida real, quero ser como eles!!!