sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

A invasão das mulheres nórdicas

Eu não sei se é um fenômeno típico da região onde moro, mas parece que agora toda mulher morena de classe baixa resolveu virar loira de último grau. Talvez seja resultado do aumento do poder aquisitivo das classes D e E - agora toda mulher pode ir até a farmácia e comprar um tubo de tintura para cabelo escrito "loiro natural".

Não tenho nada contra pintar o cabelo. Acho ótimo, dou a maior força. Já vi cabelos vermelhos e até azuis muito bem pintados e gostei. O problema é a solução caseira mal feita que invariavelmente deixa o cabelo com o look palha-seca-de-milho, palhoça-de-beira-de-estrada ou, com muita sorte, capacete-impenetrável. Estas coitadas acham que vão ficar a cara da Vera Fisher ou da Ana Hickmann, mas o máximo que conseguem é ficar com cara de biscate.

Eu não entendo nada de cabelos. Mas acho que qualquer leigo consegue reconhecer um cabelo ressecado e sem vida colado na cabeça como se fosse uma placa sólida. Dá pena.

Quando eu encontro com estes bandos de loiras falsas mal-pintadas eu sempre acho que devo ter dito alguma palavra mágica sem perceber e ter sido teletransportado para a Suécia. Ou para a Dinamarca.

8 comentários:

Dimas disse...

Pois é Luciano, acho que é uma praga nacional, até aqui em Jijoca, interior do Ceará, elas estão ficando todas loiras...e os garotos todos com reflexos nos cabelos.
A culpa é do Lula, com o bolsa familia...rs..rs...rs...

Vicio doce disse...

Tem Cabelos que só de olhar já da um sede, de tão seco que ta.

Paulo Braccini disse...

eu queria ter cabelos para pintar ... kkkkkkkkkkkk

;-)

Antonio Carlos disse...

to rindo até agora com o "cara de biscate" kakakakakakakakakka

Dêco disse...

#vergonhaalheia

Luciano disse...

@Dimas,
Legal te encontrar por aqui, amigo, como andam as coisas? É mesmo uma pena que esta moda de calcinar com os cabelos esteja virando mania nacional. Haja água oxigenada!
**

beto disse...

li em algum lugar que o Brasil é o campeão mundial em vendas de tinturas para deixar o cabelo loiro.
e agora a baixa renda tem acesso a isso tb. nem pior nem melhor que o que já se passa há tempos com a classe média.
tb não tenho nada contra pintar os cabelos [até já fiz isso por diversão em alguns períodos da vida].

mas eu acho que essa epidemia tem a ver com fatores mais sérios: racismo internalizado e a dominância de um padrão estético que pouco tem a ver com a realidade genética da maioria da população. Pois pra cada Vera Fisher e Ana Hickmann há milhares de brasileiras com tom de pele da Alcione, texturas capilares bem distintas e com sobrenomes "dos Santos", "Silva", "Oliveira" ou "Souza". E ser "loira" raramente é uma combinação harmônica nesses casos. Daí ficar tudo com cara de biscate.

e porque, mesmo assim, a mulherada insiste? porque funciona. é só ver que qualquer jogador de futebol, pagodeiro e similar, quando ganha $$$, logo arranja uma mulher "loira", verdadeira ou falsa.

Papai Urso do Interior disse...

Incrível como vc diz coisas que eu tb deixo escapar no meu dia a dia: (...) Eu não entendo nada de cabelos. Mas acho que qualquer leigo consegue reconhecer um cabelo ressecado e sem vida colado na cabeça como se fosse uma placa sólida. Dá pena.(...) MORRI... DE RIR, rsrsrsrs... Sem mais palavras, essas mulheres são dignas de dó, de pena, really.