terça-feira, 2 de agosto de 2011

Diferente

Acho sintomático da idade a rabugice de Aguinaldo Silva ao mencionar os gays de hoje na entrevista à revista VEJA online muito bem comentada pelo Tony em postagem de ontem. Aguinaldo Silva tem 67 anos e foi um dos primeiros homossexuais assumidos engajados na luta pelos direitos dos gays há 40 anos.

Junto com outros pioneiros Aguinaldo contribuiu para a conquista do direito de ser diferente. Mas esta página da história está virada. O movimento evoluiu. Hoje lutamos pela derrubada dos guetos. Aguinaldo lutou para que existissem lugares onde os gays pudessem se beijar, hoje lutamos para beijar em qualquer lugar.

Por isso o Aguinaldo Silva se incomoda tanto com o casamento gay e com as novelas cheias de homossexuais não afetados se apaixonando e trocando carinhos à luz do dia. Aguinaldo Silva lutou pelo direito de ser diferente. Hoje a luta é pelo direito de ser igual.

18 comentários:

FOXX disse...

e convenhamos é dificil pra ele entender a diferença de ponto de vista, não é?

o Humberto disse...

Essa entrevista foi uma lástima mesmo, mas confesso que não levo a sério nada que venha desse senhor.

pop disse...

Muito generoso da sua parte encontrar uma explicação dentro de um raciocínio engajado para o que diz esse pobre coitado. E faz sentido mesmo. Eu já lí coisas antigas dele, e fica claro que o homossexualismo para ele está carregado de dor, de humilhação. No fundo ele só vê aquela bicha condenada à gostar de Machos, escravizada à essa fantasia, eternamente desprezada pelos Homens de Verdade. Gays não afeminados se relacionando espontâneamente é demais, não cabe em seu campo de visão. Dois homens não se amam. Explica mas não justifica, né?

CriCo disse...

Concordo, explica mas não justifica.

TONY GOES disse...

As duas últimas frases do post merecem ser gravadas a ouro num superfície beeeem dura. Adorei.

Anônimo disse...

Este post, além da análise inteligente mostra que é possível discordar de algo sendo ao mesmo tempo respeitoso. A grande máxima ainda continua a ser "viva a diferença"! Parabéns!

Cara Comum disse...

Bela análise, Luciano. O cara parou mesmo no tempo e tende a virar um Clodovil 2...

Triste...

Abraços!!

Filipe Meireles disse...

Parabéns Luciano, definiu muito bem.

Anônimo disse...

"As duas últimas frases do post merecem ser gravadas a ouro num superfície beeeem dura. Adorei."(2)
FODÁSTICO!!!!!

Antonio Carlos disse...

Aguinaldo Silva sofre de um mal que infelizmente acomete muitos gays, e muito bem definido pelo Jean Willis como "homofobia internalizada", quando se referia ao finado Clodovil.

Marco disse...

Tenho medo da personagem do Marcelo Serrado, o raciocínio desse senhor, o autor - que contribuiu com a causa gay no Lampião da Esquina, não podemos esquecer - é de que se o GAY não for "diferente" será um arremedo heterossexual. É a negação da diversidade dentro da diversidade.
Triste mas verdadeiro.

Marco disse...

Somente agora li a entrevista da tia.

Não resisti em transcrever esse trecho:

O que mais afasta o público das novelas? O povo não aguenta mais viado em novela. Chega! Tem muito. Tem novela que tem seis viados. As pessoas não aguentam mais isso. E geralmente os gays são todos iguais. São cópias dos héteros, querem casar, ter romance, engravidar e parir um filho nove meses depois. São gays chatos.

Um minuto de silêncio pelo rasteiro senso comum da titchya.

Anônimo disse...

"Aguinaldo Silva lutou pelo direito de ser diferente. Hoje a luta é pelo direito de ser igual." Caralho! Isso que é capacidade de síntese. Fantástico!

Anônimo disse...

eu acho que a aguinalda tá jogando verde, querendo roubar o primeiro beijo gay da gilberta hein...

Vinicius disse...

Sério, não canso de ler seu blog. Seus posts são conciso, mas sempre expressam o que eu gostaria de dizer perfeitamente!

Dan disse...

poxa. alguem enfim pensa como eu sobre esta entrevista!
ufa! achei que eu estava louco.

Jack disse...

Acho a figura do Aguinaldo Silva uma lástima. Não pelo fato de ser homo. Ele decidiu ser triste em público, desrespeitando a tristeza alheia. Por essa grosseria, o que ele fez no passado não lhe assegura a honra de ser respeitado. Ele lutou em causa própria. Se respeitasse os homos, ainda estaria lutando. E respeitando.

strohdiek disse...

"Aguinaldo Silva lutou pelo direito de ser diferente. Hoje a luta é pelo direito de ser igual."


Não tem o que comentar. Já disse tudo.