domingo, 21 de agosto de 2011

Só as mães são felizes

Continua crescendo a repercussão do caso da mãe americana que escreveu em seu blogue a historinha verdadeira de seu filho de seis anos que está "perdidamente apaixonado" pelo Blaine, de Glee. A própria mãe acredita que uma criança de seis anos ainda não tem qualquer tipo de desejo sexual e que isto não deve passar de uma daquelas fixações típicas de alguém desta idade - mas deixa bastante claro que não tenta censurar ou "corrigir" o filho. Ela e o marido brincam o tempo todo que ou o filho é gay - o que não é problema nenhum, ou então eles terão em mãos o melhor material de chantagem que um pai pode ter quando o filho chegar aos dezesseis anos e se revelar hétero pegador de menininhas. Viajando de carro com o filhinho outro dia, esta mãe ouviu a seguinte confissão:
- Mamãe, o Kurt e o Blaine são namorados!
- São sim.
- Eles não gostam de beijar as meninas. Eles beijam os meninos.
- É verdade.
- Igual eu!
O texto é realmente lindo e escrito de uma forma que só uma mãe consegue (pode ser lido aqui). Os parágrafos finais me fizeram ficar bastante emocionado. E a história já recebeu quase quarenta mil comentários em menos de uma semana!!

A reação foi tão surpreendente que a revista OUT publicou um novo texto desta mesma mãe, avaliando o efeito que esta reação teve sobre sua família (pode ser lido aqui). E a parte mais surpreendente é justamente a dor que ela sente ao ler as várias cartas de adolescentes e crianças que relatam as agressões sofridas nas próprias famílias por serem diferentes. Isto uma mãe de verdade não consegue compreender.

10 comentários:

Lucas T. disse...

Impressionantemente lindo!

Nelson disse...

Que bacana. :)

railer disse...

que legal, luciano. adorei a notícia, já visitei o blog da mãe dele, deixei mensagem e li a reportagem da out.

obrigado por compartilhar.

eu fico muito feliz que o glee tem esse impacto nas pessoas, mostrando a muitos que existem gente como eles e que eles não estão sozinhos no mundo. por muito tempo fomos órfãos de exemplos assim, de figuras modelos.

abraços!
raileronline

Pedro Bitencourt disse...

Que lindo... mas preferiria não me surpreender! O bom seria que essa fosse a reação de todos as mães e pais!

Eu não posso reclamar... minha mãe foi perfeita!!

Dan disse...

o texto é realmente emocionante

Lobo disse...

Eu quero essa mãe pra mim!

DMalk disse...

Muito legal essa historia, e mais interessante e a materia na Out, principalmente quando ela fala da dificuldade de lidar com as historias tristes que veem junto com as mensagens de apoio...

Como ela diz e dificil acreditar que ela por esse gesto tão simples tenha que ser considerada uma heroina...

Cara Comum disse...

Tomara que essa reação, num futuro próximo, seja mais frequente...

Abraços!!

Anônimo disse...

Gostaria de ter tido uma mãe assim. As feridas teriam sido menores.

Wesley

Luzia Guedes - Guarulhos disse...

"Acho super bacana os jovens que assumem sua homosexualidade perante a familia e a sociedade. Devemos respeitar e amar as pessoas como elas são, amar também os defeitos, afinal, ninguém é perfeito".

Luzia Guedes - Guarulhos - SP