sexta-feira, 20 de maio de 2011

Quantos gays mais Deus vai precisar criar?

Tentar argumentar com um fanático religioso é impossível. Todo mundo sabe que é muito mais fácil fazer uma porta de aço recitar um poema de Camões do que convencer um fanático que as visões dele podem estar erradas.

Steve Simon
Eu sou ateu e jamais usaria um argumento religioso para justificar a homossexualidade. Mas o melhor método para se conseguir pelo menos chamar a atenção deste tipo de gente é usar os próprios elementos de sua crença para colocá-los em xeque.


Foi o que fez Steve Simon, deputado pelo estado americano de Minnesota. Steven era contrário à igualdade de direitos para os homossexuais, mas refletiu sobre o tema e acabou mudando de lado. Em um discurso feito há duas semanas Steve Simon foi muito aplaudido ao lançar para os presentes a brilhante pergunta que havia feito a si mesmo e que o levou a apoiar o movimento gay: "Se é verdade que a orientação sexual é algo nato, uma dádiva de Deus, então quantos gays mais Deus vai precisar criar para que vocês se convençam que Ele quer que os gays existam?"

9 comentários:

CIELLO disse...

espalhando sempre!!!! não me canso de ler aqui e espalhar!!! sempre um colecionador de verdades que devem ser expandidas! bjo lu

Lucas T. disse...

Engraçado, hoje mesmo estava refletindo sobre isso (tentar fazer fanáticos religiosos mudarem de idéia), e lembrei do new rules mais recente do programa do bill maher - que também é ateu e de quem sou fã - onde ele usa a bíblia e os "ensinamentos" de jesus para desmoralizar certos cristãos. vale a pena assistir todo segmento, que além de tudo é hilário.

http://crooksandliars.com/heather/bill-maher-takes-shot-pro-torture-so-calle

Luciano disse...

@Lucas:
Eu sou fãzão do Bill Maher desde que assisti o documentário Religulous (nome formado de Religious + Ridiculous), que é fantástico.
Este vídeo do New Rule é bom demais!
Grande abraço,
**

Paulo Braccini disse...

Aplausos e mais aplausos ... o mundo ainda tem jeito ... FATO!

CriCo disse...

Minha mãe foi ótima essa semana. Minha tia, que é evangélica da Igreja Universal, contou pra minha mãe, que é católica, que viu dois caras se beijando de língua no ônibus e achou uma coisa pavorosa, grotesca, uma verdadeira falta de vergonha. Minha mãe, que não é boba nem nada, sabendo que minha tia tinha dito aquilo pra me atingir já que nunca fiz muita questão de esconder minha situação, disse que também achava grotesco um casal hétero se beijar de língua no ônibus, que tinha local e hora para esta demonstração libidinosa. Mesmo não me defendendo 100% eu entendo a minha mãe, que até bem pouco tempo não podeia nem ouvir falar em homossexualidade e ouvia calada certas calamidades dos outros. Aos poucos vamos progredindo, e não dou mais do que 10 anos para as pessoas achem tudo isso normal.

Latinha disse...

Olá... eu vi um comentário teu no blogue do Edu (Pampublin... qualquer coisa) e resolvi bisbilhotar um pouco... que surpresa boa encontrar esse texto...

Eu não sei, para mim o fato da pessoa ser religiosa não é o problema em si, é essencialmente uma questão de respeito e aceitar que o outro tem direito a opinião dele...

Eu acredito em um bocado de coisas, mas que servem para mim... não sei se serviriam para os outros e tento a cada dia procurar respeitar os que não veem com os meus olhos...

Acho que o dia que as pessos entenderem que não se trata de uma questão de quem tá certo ou errado, e sim o dever do Estado de atender a todos... as coisas deveriam mudar. (Mas é claro, que isso implica também em ver muitos dos valores até então defendidos naufragaram na hipocrisia das pessoas).

Um abraço!

Lucas T. disse...

@Luciano
meu sonho é conhecer o bill maher. tomar um drink ou fumar umzinho (já parei com o último faz tempo, mas por ele abriria uma exceção). chegamaistitiobill. <3

E por um acaso você conhece a Liga Humanista Secular do Brasil? http://bulevoador.haaan.com/

Me registrei ontem e estou esperando ser aceito. Se não for vou ficar bem P da cara.

Thiago disse...

Adoro esse tipo de coisa. Também tenho fé que as pessoas vão se inteirar da verdadeira verdade. Aqui no Brasil, talvez daqui a 500 anos, haja visto que o STF pode ter progredido para a gente, mas a população retrocedeu. Mas ainda assim, há esperança.

Cara Comum disse...

Gostei do argumento... É uma boa pra fazer religiosos pensarem... Abraços!!