quarta-feira, 18 de maio de 2011

Você sofre de FOMO?

Há algum tempo que as redes sociais deixaram de ser um instrumento de integração para se tornar uma ferramenta de autopromoção. Segundo reportagem na Folha de S. Paulo de hoje a popularização das redes sociais acabou criando a figura do Carente 2.0 - aquele cara que está sempre com a impressão que todo o mundo está se divertindo horrores menos ele. Esta sensação, que pode se transformar em coisas mais sérias e até depressão, já tem nome: em inglês é "Fear Of Missing Out" (medo de estar perdendo alguma coisa), comumente abreviado para FOMO.

O medo de estar perdendo algo importante é um sentimento curioso. Pois para quem tem pelo menos 50 amigos no facebook é perfeitamente natural que em um dado momento qualquer um deles esteja realmente curtindo um programa muito legal. Mas a sensação que se abate sobre o Carente 2.0 é que todos os 50 amigos estão se divertindo, menos ele.

Mas o que ainda mais me impressiona é aquele tipo que acorda cedo e corre para o computador e posta "Bom dia !!!!!!" assim mesmo, com seis exclamações e ainda deixando aquele espaço entre a última palavra e o sinal de pontuação - o que é errado, exceto se você estiver escrevendo em francês (a tipografia da língua francesa é diferente). E em seguida fica checando a cada minuto para ver quantos "Curti" recebeu. Como costuma dizer meu amigo Kleber estas pessoas não têm amigos, têm seguidores. É duro quando se descobre que a vida virtual ficou mais interessante que a real.

12 comentários:

Daniel disse...

Quando o twitter cai, eu sinto um vazio, uma sensação de solidão...

Lobo disse...

Até que nesse ponto sou bem controlado. Só não me deixa sem internet geral, senão endoido hahaha.

Pelo menos nos três primeiros dias, depois que passa o choque tudo fica mais fácil

RAFAEL disse...

pessoas super felizes do facebook incomodam...rs rs rs. Não entendo tanta disposição.

Mas FOMO é complicado. Já conheço pessoas que sofrem desse drama.

abração.

Anônimo disse...

E quem curte o próprio post?

Don Diego disse...

Ainda bem que vc me deu argumentos sólidos para embasar o q eu já achava....q esse povo viciado em twitter e fbook, desse tipo que dá bom dia, boa tarde, boa noite, "hoje tomei café da manhã na sala", "hoje meu cachorro me olhou engraçado" etc....é extremamente carente e solitário...

Quando vc passa a interagir mais com o celular e a internet, acaba tendo que sacrificar o tempo no qual poderia estar tendo integrações pessoais mais significativas que ficar "curtindo" o que fulano disse no fbook....

Acho twitter uma besteira sem tamanho. A única utilidade que vejo é aproximar pessoas famosas dos reles mortais...de resto...besteira completa.

Dino Costa disse...

http://www.nytimes.com/2011/04/10/business/10ping.html

Lucas T. disse...

Li a matéria, já tinha lido outros artigos sobre isso há um bom tempo. Acontece muito mais do que se pensa. O problema é quando a pessoa já sofre de depressão, isso só piora as coisas.

Não suporto bom humor matinal. Seja online ou na vida real. A manhã foi feita pra dormir, e ponto final. Se eu estou acordado de manhã é pq eu preciso, pq provavelmente minha vida profissional ou minha saúde depende disso, então não espere bom humor. Não espere bom dia. Não espere nada de mim até depois do almoço. Aliás, depois do almoço espere mais preguiça ainda, mas menos mau-humor.

CriCo disse...

Confesso que na época do orkut eu interagia 60% mais virtualmente, mas nunca consegui viver só no virtual. Preciso de presença, de calor, de cheiro, de beijo e de abraço. Não dá pra sentir (ainda) isso pelo twitter (que nem tenho) e fakebook. E também aprendi que não vou morrer se perder algum evento ou festa. Nem vou no Pop In Rio...

Ah, e de manhã eu sou um monstro do pântano. Bom dia pra quem, as 7 da manhã???? meu koo :D

Papai Urso do Interior disse...

Carentes e solitários, mas uma vez na internet eles se sentem gente, representam algo ou alguma coisa. Vi na MTV Brasil dia desses um reality-pocket show sobre pessoas q terminam relacionamentos pq não conseguem desligar-se do cel. ou não conseguem mais sair p/jantar, passear, whatever sem notebook como terceiro convidado, é uma piração mesmo, rsrsrs...

Anônimo disse...

Nossa ainda bem estou fora de tudo isto, so digo uma coisa o dia que tudo isso der pau rede mundial o mundo acaba o povo endoida e para tudo.
Eu consigo ficar dias sem esta tecnologia, celular até hoje só tive 1 e agora o atual e dos simples, não estou nem aí.
A gente é que comanda estas coisas, e não esta tecnologia comanda a vida da gente.
Inverteram tudo, viraram escravos da tecnologia.

cronicas gulosas disse...

Este excesso de conectividade, o derrame da informação desnecessária e inútil, manifestações de um exagero sem limite também me incomodam. Nada contra redes sociais - apesar de não ter paciência com twitter, p.ex.- mas acho um saco esta história de "acordei - bom dia!...indo para a the week!...almocinho ótimo com fulano..." ò tédio.

Edu disse...

Um pouco de fomo e muito de fome. Basta os amigos """""virtuais"""" agitarem uma padoca, um churrasco, uma pizza ou um mero café que eu coloco o pé na estrada. Mas entre um programa e outro o FB, blogs e afins ajudam, sim, mais do que atrapalham. :-)