sábado, 21 de agosto de 2010

O que é o amor?

Alguém ainda se lembra do Haddaway? Segundo o site oficial ele continua fazendo sucesso como nunca. Só esqueceram de dizer em qual churrascaria ele está se apresentando. Mas ele marcou presença nas pistas de dança na primeira metade dos anos 90, uma época em que as boates e as academias de aeróbica disputavam para ver quem tocava primeiro os últimos sucessos. O pessoal das academias, mais fino, ainda se referia a este estilo de música energética pelo refrão pump it up! enquanto nas boates já tinha degenerado para o poperô.

What Is Love? estava arrebentando em 1993 e fazia hordas de gente correrem saltitantes para o centro da pista. A música teria ficado para sempre presa nos anos 90 não fosse pela brilhante releitura acústica da Diane Birch. A gente olha para ela e não bota muita fé - Diane Birch tem cara de filha da vizinha, ou daquela prima de segundo grau que mora no interior. Mas aí ela começa a cantar e dá até um arrepio na nuca. Gente, onde ela conseguiu esta voz?




Gostou e quer guardar para sempre? Tem aqui.

6 comentários:

Daniel disse...

Eu estou relutando muito em voltar a escutar os eurodances da 1ª metade da década passada, mas está difícil. Call me Mr. Vain.

Paulo Braccini disse...

muito boa mesmo ... lembra um pouco Norah Jones em seu timbre de voz ...

bjuz

;-)

Rodrigo Teixeira disse...

Onde ela consegiu essa voz eu não sei, mas que é uma belezura, isso é... e a melhor parte (como sempre) é: "Gostou e quer guardar para sempre?" hehehe

beijones

railer disse...

bacana, lembro demais dessa música. aliás, tenho ela no ipod, seguida de 'life', também dele.

essa nova versão ficou bacana!

Introspective disse...

Ah, a primeira metade dos anos 90! Eu fazia aula de step! E pegava MULHER! O tempo passa.

Papai Urso do Interior disse...

Marcou muito, cara, fala sério... Adolescência, meu ainda enrustimento e não-aceitação, namoradinhas prá ver como q era... Ítalo-house de primeira, dancei demais... Concordo tem d trazer pro século XXI, acústico ou aditivado pelo irritante eletro, mas as canções só sobrevivem desta forma, fazer o q, né? Adorei a voz dela tb.