sexta-feira, 1 de outubro de 2010

O show da mulher laranja

Estas eleições têm produzido alguns episódios mais condizentes com programas de humor do que com o cenário político nacional. Tem até candidato oficialmente palhaço, mulheres frutas, pagodeiros, o escambau mais o caralho a quatro. Mas nada supera o show extremamente constrangedor protagonizado por Weslian Roriz no debate entre os candidatos a governador pelo Distrito Federal.

Colocada às pressas para substituir o marido Joaquim Roriz que estava em vias de ter a candidatura impugnada, Weslian passou de dona de casa a candidata a governadora em um passe de mágica. O resultado é um desastre de proporções bíblicas, tamanha a falta de traquejo e de noção da candidata de última hora. Não fosse o escárnio e a falta de respeito com o eleitor, o episódio poderia até ser classificado de humorístico. Seria cômico se não fosse trágico.

6 comentários:

Anônimo disse...

Fantastico!!!!

Como que um SER consegue pagar um mico desses?

Abraço.

Guilherme

Eu: Alemberg Santana disse...

Democracia é isso também, infelizmente. A democracia também permite isso: http://juliosevero.blogspot.com/
Esse é o site mais homofóbico que já vi, quando possível dê uma olhadinha e divulgue, existe uma campanha para tentar removê-lo do Blogspot.

Luciano disse...

@Eu: Alemberg Santana:
Este Julio Severo é completamente louco. É impossível ler mais do que um parágrafo do que ele escreve.

cronicas gulosas disse...

Meus deuses...assustei primeiro com a Roriza, ops, Weslian, e depois quase tive um treco no blog do Julio Severo. Louco e' pouco, ele e' completamente insano!

Paulo Braccini disse...

e viva o nosso povo tupiniquim ... não podemos reclamar ... temos o q somos capaz de produzir ...

bjux

;-)

Papai Urso do Interior disse...

A pobre de Cristo deve confundir receita de bolo com receita administrativa, saneamento básico com caixa de gordura da pia entupida, lavagem fiscal com técnicas de tirar mancha de roupa encardida e por aí vai... tudo descambando para o riso, huahuahuahua... A gente tem mesmo de rir de todo esse circo eleitoral porque depois que chegam lá, eles que riem da gente por quatro loooongos anos. Roriz é de morte, hein?! Jogando a mulher às feras, que coisa feia! Euzinho nunca jogaria meu partner-ursão para ser trucidado desta forma.