quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Paixão de moleque

Diz a piada que o netinho perguntou assim: "Vovô, é verdade que quando você era criança não existia televisão?". E ante a confirmação do avô o netinho retrucou: "Então como é que vocês jogavam videogame?".

Deve ser realmente difícil para os mais jovens imaginar um mundo sem todas as facilidades que a internet trouxe para dentro de nossas casas. Mas todos com mais de 40 anos certamente vão se lembrar que houve um tempo em que a fotografia mais erótica de um homem a que se tinha acesso eram as ilustrações das embalagens de cueca. Alguns adolescentes daquela época desenvolviam paixões inconfessáveis pelos homens daquelas fotos.

O mundo era bem menos sexualizado. O cinema e a televisão não eram cheios de corpos sarados sem camisa em plena sessão da tarde. O padrão estético vigente era outro. Uma cena rápida com um ator gostosão que mostrasse uma nesga de peito cabeludo por debaixo da camisa já se transformava imediatamente em algo antológico. Tom Selleck e Burt Reynolds, que exalavam virilidade, encabeçavam as listas das "paixões de moleque" da época.

O site Boy Culture fez recentemente um levantamento das "paixões de moleque" mais comuns das últimas décadas. Você ainda se lembra da sua primeira?


















13 comentários:

marta matui disse...

Quanto pêlo, não? Virge...

Papai Urso do Interior disse...

Você é mesmo danado! Tá quase nisso mesmo só que já pro final dos anos 80, cheguei a colecionar as tais embalagens vazias de cueca do pai, do tio (escondido, claro)... , tinha tambem os anuncios de cueca em revista com uns caras lindos, mas convem lembrar que eu tinha entre 8 e 11 aninhos (eu era uma pestinha gay!), pode? Pois é, precoce, né?! Meu top list lá fora eram: Tom Selleck, Robert Redford, Mel Gibson, Kurt Russell, Ted Danson, Sam Elliott, Scott Bakula e Gregory Harrison, aqui no Brasil: Fagundes, Mário Gomes, Herson Capri, Reginaldo Faria, Tony Ramos (que já foi TUDO, né não?!), Nuno Leal Maia (nowadays, embagulhou, fazer o que?), Guilherme Leme (por onde andará?), Rodolfo Bottino e Luciano Vianna (posso ve-lo na reprise de AnaRaio e ZéTrovão, again).

TONY GOES disse...

Erik Estraaaaaadaaaa!!!

[ joe ] disse...

Bom, minha epoca ja foi um pouco diferente, entao minhas paixões de moleque nao se enquadram neste post. Mas esse tipo de homem aqui faz parte do meu imaginário hoje em dia, de forma que eu me interessaria por pelo menos 10 desses que você postou. Assim, de início.

é que eu tô com fome. hehehe

[j]

[ joe ] disse...

Tom Selleck é um absurdo, só digo isso.

[j]

Daniel disse...

Johnny Weissmueller!!!! Eu tinha altas fantasias com o Tarzan ;) (é eu tenho 28 anos, mas curto coisas vintage)

Depois eu bati umas pro modelo que aparece pelado na capa da trilha internacional da "Brega & Chique". tenho até hoje esse disco. Em CD ele jamais teria a mesma magia.

Isso e mais todos que você falou aí.

PS.: É o Tony Danza fazendo a pose gay na foto apontado o dedo pra frente?

Daniel disse...

eike loka! é o Eric Strada.

TROUBLEMAKER disse...

Eu sempre curti mais um rosto do que necessariamente um corpo bonito. O primeiro homem que me chamou a atenção foi o Lauro Corona (saudade), depois o Jason Priestley no Barrados no Baile. Tem um ator chamado William McNamara, que pouca gente deve se lembrar, eu era apaixonado por ele. Sempre tinha fotos dele na revista capricho que a minha irmâ colecionava, rsrsrs! E outro que também já se foi, o River Phoenix. Adorei o Post, me fez lembrar de bons momentos da minha infância e adolescência.

Daniel disse...

Tinha aquele ator (que morreu) que fazia aquele seriado sobre viajantes do tempo dos primórdios do SBT.

Introspective disse...

O mais engraçado é ver esses musos com o olhar contaminado pelos padrões vigentes hoje, e achar que todos são "feios", "descuidados", "fora de forma", como se hoje imperasse uma verdade absoluta que é completamente diferente!

Red disse...

Minha paixão de infância era o Harrison Ford em Indiana Jones. Aquela cena do 2º filme em que ele é preso pelo indiano arrancador de corações sem camisa era uma das minhas favoritas, o que era aquele homem meu deus.

Mike disse...

Putz...
se duvidar ainda tenho algumas embalagens de cuecas em casa! Ainda hoje quando passo pelos displays de cuecas, seja nas lojas americanas, seja no el corte ingles, ainda suspiro com aqueles pacotes (opa!) todos.
A cena de abertura de brega&chique é antologica! Ver uma bunda masculina em rede nacional as 7 da noite é muita coisa para um garoto gay de 13 anos na era pré-internet.

Lucky Luckie disse...

Papai Urso e Mike, e eu que me achava tão original por colecionar embalagens de cueca...
Mas Burt Reynolds foi minha primeira paixão, assistia aos filmes dele no cinema quase me masturbando, hehe. Isso até eu ver, na Sessão da Tarde, o filme Tarzan e o Vale do Ouro, com o Mike Henry, que passou a ser meu fetiche por muito tempo. Mesmo hoje ele seria um deus, embora com certeza tivesse que se depilar (urgh!). Abaixo a gilete!!!!