terça-feira, 7 de junho de 2011

É guerra?


A foto acima é uma reprodução do site da Parada Gay de São Paulo que foi lançado ontem e já sofreu um ataque de hackers deixando lá um lembrete tirado da bíblia. Lembram do que o Tony escreveu recentemente sobre a certeza que a violência contra os gays deve aumentar ("Quem ama não mata")? Eu também acredito que sim. Acredito que a guerra já começou.

O crescimento do movimento evangélico, que já transbordou para a esfera política e já afeta a vida civil dos habitantes do país, me deixa muito apreensivo. Se o que a gente vê na esfera federal com a bancada evangélica em Brasília já é tão preocupante, imagina saber que na esfera municipal a coisa é muitas vezes pior.

Minha cidade é moderna e geralmente muito progressista. No entanto, vereadores evangélicos estão fazendo um estrago enorme. Tem até um que pretende banir das escolas qualquer menção à homossexualidade e que afirma que homofobia é uma invenção do governo. Imagine então outras cidades menores e mais atrasadas. Algumas cidades já têm 100% da bancada de vereadores formada por religiosos de direita. Em Aparecida o prefeito já quis fazer uma lei proibindo que mulheres usassem minissaia e homens usassem bermudas.

Eu estou a um passo de sair queimando bíblias em praça pública.

17 comentários:

Anônimo disse...

Oi Luciano,
Da uma olhada no texto desse "jovem evangelico" do interior do Maranhão:
O PL 122 MERECE TANTA IMPORTÂNCIA ASSIM? O QUE ESSE PROJETO TEM HAVER COM AMOR?
http://neymarques.blogspot.com/2011/06/o-pl-122-merece-tanta-importancia-assim.html

Luciano disse...

@Anônimo,
O blog deste evangélico do Maranhão é mais um desta gente equivocada. Além disso, alguém que escreve "tem haver" nem deveria ser lido - vou escrever para ele melhorar o português antes de se aventurar a ter um blog.
Abraço!
**

Anônimo disse...

qdo quiseres sair a queimar bíblias avise que vamos todos juntos.

CIELLO disse...

tempos difíceis, tempos difíceis virão.. porém.. se um dia a parada gay foi politizada, noutro era para da visibilidade, hoje é oq? Gostaria muito que a parada fosse em silêncio e sem musica eletrônica. Será que teríamos 3 milhões? e Estes 3 milhões estão onde que não se manifestam? Concordo que o avanço destas pregações evangélicas é um atraso monumental ao país, assim como o é nos EUA, nossa fonte de cópia e absorção cultura, mas os gays daqui estão muito mais preocupados com a balada do que com a luta por seus direitos... (generalizei, mas existem os que fazem o bem e lutam por ele, em ambos os lados...)

abração moço!

Wallace R. disse...

Devíamos é combatê-los com as mesmas armas: religiosideofobia -q. Brincadeiras à parte, agora é a hora da comunidade gay mostrar sua foça e botar a cara à tapa. Contem comigo para iniciar uma revolução :)

Fabricio disse...

Alguém me diz por favor, onde esta a tal Delegacia de crimes ciberneticos??!?!??!?! Imagina se isso fosse feito em algum site evangélico. Vivemos em uma época de perseguição social, sinismo, burrice e ignorância. As gueis, sem políticas sem avanços, OK. Achar que esse fundamentalistas cristãos, irão ser....como posso dizer..... "cristãos"....kkkkkkk, pode esperar sentadas. Deixem de ser "naives" e começem a agir politicamente. E isso também vale para a Associação da parada e ABGLT. Em vez de implorar por respeito, conquistem com votos esse respeito, porque só assim teremos visibilidade e poder para nos defender.
Hajam politicamente, sem isso, sem esperança.
Abs

Fabricio disse...

Adendo

Somos pelo menos 20.000.0000 OK
Juntado as minorias, acho que podemos reinvidicar algumas coisas?????
Ex. - Igualdade, respeito, e por ai vai!!
Abs.

Paulo Braccini - Bratz disse...

Tempos difíceis mesmo ... com certeza, daqui a alguns anos, este período será classificado pelos historiadores como Idade Média II ... mas a história é cíclica e um novo Renascimento tb virá ... ACREDITO!

marcos guinoza disse...

Luciano...
não acredito que no Brasil haja o que chamam de "comunidade gay". Alguns lutam pra valer, outros participam e a grande maioria não está nem aí para a "causa". Sim, você tem razão: a maior visibilidade dos gays vai recrudescer a violência. Mas será que estamos preparados e unidos para reagir à altura?
Abs.

Lucas T. disse...

Me irrita muito e me deixa muito nervoso e estressado ter que ler quando coisa ligada a religião que condene a homossexualidade ou qualquer outra coisa "anormal" ou "não-familiar", então ando evitando ao máximo pelo meu próprio bem. Mas não deixaria de ser seu post, é claro, e acho que se é guerra mesmo, cadê as gays do TI? Bora se juntar.

E outra: essa Parada Gay de SP tinha que ser EXCLUSIVAMENTE política. Todos deveriam ir vestidos "normalmente", nada carnavalesco, ter um mote político e aí depois sim, acabar tudo em carnaval nas boates, mas não nas ruas. Chega de dar munição pra esses fanáticos religiosos e conservadores.

Anônimo disse...

Mais preocupante ainda é que as ideias distorcidas plantadas por homofóbicos se alastram mais rápido que qualquer noção de direito e democracia, nisso a homofobia é inquestionável: a velocidade com que ganha adeptos, geralmente pessoas que não gostam de ler e dão o aval para tudo que pastores e parlamentares mastiguem o essencial sobre o assunto e cuspa para elas uma "verdade" pronta e acabada, e olha que não é só classe C e D como eu pensava... vergonha, vergonha! No meu dia a dia já veio gente que eu considerava bacanérrima me perguntar por que a gente quer empurrar uma "ditadura gayzista" goela abaixo de todo mundo, por que a gente quer que todos achem nossa orientação (que 90% chamam "opção") bonita e natural. Até eu explicar que ñ é bem assim, me canso e me estresso... Se brasileiro (pró ou anti-lgbt) não fosse tão alienado diria que estamos a beira de uma guerra civil, pelo menos estamos em terras tupiniquins, isso tranquiliza. Mas LGBTs não são corporativistas, não somos segmento que boicota radio, tv, jornal, loja... porque nunca fomos unidos. Não chamo organizar parada de ser sensível à causa dos que morrem apanhando até mesmo dentro das proprias paradas, no entanto sem as paradas estaríamos ainda mais baixo do underground a que somos submetidos, são tempos difíceis, muito difíceis... Desculpe me estender assim, mas isso tem começado a me dar medo. Parece que foi aberta temporada de caça a LGBTs e absolutamente nada tem sido feito...

Fabricio disse...

Luciano, não me odeie, por favor. Se eu estiver sendo incoveniente eu para de postar OK! Brigadooooo

Lucas T. - A Associação da Parada e a ABGLT, na minha opinião, estão mais preocupadas em fazer MARKETING do que qualquer outra coisa. Pra mim eles estão, somente, fazendo a social, sabe, tentando passar uma imagem bobinha. Minha pergunta é pq eles não dão opção políticas para nós?!?!??!?!Em vez de cartilhas anti-homofobia?!??!?!?!?!
Abs

Anônimo disse...

Acho que nenhum lgbt dessse país quer aprovação de ninguem, pra se existir não precisamos de aprovação, hetero tem é de respeitar e acabou. Se respeita de tudo nessa terra, religião, partido político, time de futebol, raças etc. mas quando chega na orientação sexual nada disso vale p/ nós, o resto só conseguiu respeito impondo leis a serem respeitadas na marra e ainda assim tem gente que passa por cima, imagina a gente que não tem lei p/ criminalizar porra nenhuma. Interior é ainda mais foda!

Lobo disse...

Me chame quando for. Vou adorar.

Andrey disse...

O cara não faz NADA pela tal "causa gay" e ainda faz exigências sobre como parada gay tem que ser e como alguma organização gay tem que lhe servir.
Oras, vai então abrir uma ONG, um partido, ou mesmo organiza uma parada vc mesmo, quem sabe assim vc não consegue que tudo seja como VOCE acha correto.

Cara Comum disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cara Comum disse...

Olha só: eu penso que muitos dos opositores a nossa causa querem mais é que a gente declare logo essa guerra. Pq enquanto a gente está lutando de forma pacífica e tranquila eles ficam cutucando...

Na hora em que um estourar e querer "pagar com a mesma moeda" será que a mídia vai dar a mesma indiferença como a que ela trata assuntos do nosso interesse?

Fico pensando que é uma tática para tentar tirar a nossa razão... Por isso, CALMA, galera!!

Protesto pacífico, beleza. Organização política, beleza. Críticas ao trabalho de quem luta pelo nosso direito, beleza (desde que sejam construtivas e que não dividam ainda mais nossa "classe"). Mas rebaixar-se ao mesmo nível não, hein??

Fica o alerta!

Abraços!!