terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Um Deus implausível

Do meio de toda grande tragédia sempre emergem as histórias de pessoas que sobreviveram de forma inexplicável seguidas de agradecimentos à benevolência divina. O que eu não entendo é como estas pessoas não param um único minuto para raciocinar e ver que o mesmo Deus que elas acreditam tê-las salvado foi quem comandou o deslizamento, as chuvas, o terremoto, a inundação, e as mortes das milhares de outras pessoas por quem ele não foi capaz de sentir a mesma piedade. Se ele realmente existe sua reputação não é das melhores.

Mas não. As pessoas que acreditam em Deus vêem sua intervenção na forma que lhes é conveniente. Quando admiram um lindo pôr-do-sol ou um campo de trigo pensam logo na belíssima obra de Deus. Mas não conseguem equacionar "obra de Deus" com a visão de uma cidade assolada por um terremoto ou com a pilha de cadáveres retirados de um deslizamento. Muito conveniente.

Tom Honey era padre há mais de vinte anos na Igreja Anglicana. Era famoso por suas pregações inspiradas. Até que na semana do tsunami na Ásia se viu obrigado a responder à pergunta "por que?" para uma congregação lotada de fiéis. E subitamente percebeu que até então havia acreditado em um Deus absolutamente implausível. Seu relato é comovente:

9 comentários:

Daniel disse...

Religião é a maior forma de dissonância cognitiva do mundo. Já leu sobre a teoria do bule entre a Terra e Marte? É uma redução ao absurdo na mesma linha do Spaghetti Monster.

Paulo Braccini disse...

é isto aí!!!

bjux

;-)

TONY GOES disse...

A resposta-padrão da Igreja é que Deus manda desgraças para nos desafiar, para nos forçar a sermos bons.

Não fode, né?

ADRIANO disse...

Religião não resiste e nem se sustenta a uma análise lógica e razoável.

Junto com religião sempre existe dinheiro, poder e dominação.
Boa parte de seus líderes não pensarão duas vezes em te arruinar moralmente, psicologicamente e financeiramente se ousar a questioná-los,
e até te matar se for necessário.

E POR FAVOR !! SE ALGUÉM VER UM ALIENÍGENA MAL INFORMADO, RECÉM CHEGADO NA TERRA;
CONTEM A ELE QUE HUMANIDADE E RELIGIÃO NÃO COSTUMAM CAMINHAR JUNTAS, POR MAIS INCRÍVEL QUE POSSA PARECER.

Dêco disse...

Nem perdi meu tento ouvindo. Eu conheço muito bem as desculpas usadas. Já fiz parte disso.
E sabe o pior? As pessoas veem o que querem ver, acreditam no que querem acreditar e tentam fugir da realidade, criando um deus para justificar as suas vidas miseráveis com um céu cheio de paz.
Livrei-me disso para nunca mais voltar.
Bjs

Heleno Suassuna disse...

Namaste >

Murillo disse...

Nunca me senti confortável com as pregações religiosas. Para mim a biblía é um livro cheio de preconceitos e de regras absurdas. Geramente em suas mensagens a biblía pede para que você abandone seu senso critico e acredite cegamente em tudo o que lê ali. E se Deus realmente existe tal como a biblía descreve, não deixaria de acreditar que ele é injunto e preconceituoso. Não sei onde as pessoas encontram amor ali.

wonderfulcauseiam disse...

O cristianismo por si só já é uma contradição.

Luis disse...

http://canecaorbital.blogspot.com/2009/04/e-eu-pensando-que-o-cocadaboa-tinha.html

"Até porque se assumir ateu é bem parecido com se assumir homossexual.

Nos dois casos sua mãe vai morrer de desgosto, você elimina qualquer possibilidade de virar presidente e Deus vai te odiar."

***

Pior que é verdade, rs. Ainda bem que eu não quero ser presidente, o desgosto da minha mãe passou e, supostamente, Deus é um ser de sabedoria e perdão e não vai me odiar 2x mais (caso ele exista) pelo fato de eu ser ateu e gay. :P